Negócios

Apoiadores da Porsche defendem IPO e veem VW como investimento principal

A Porsche tem um forte balanço patrimonial e um potencial significativo para levantar capital externo

Uma das principais fontes de lucro da VW
Por Monica Raymunt
03 de Abril, 2022 | 09:29 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Porsche SE planeja manter intacta sua participação na Volkswagen AG (VOW) enquanto o veículo de investimento da família bilionária Porsche e Piech analisa uma série de opções de financiamento para comprar uma participação na listagem da marca de carros esportivos.

A Porsche tem um forte balanço patrimonial e um potencial significativo para levantar capital externo, disse o diretor financeiro, Johannes Lattwein, na última terça-feira (29). A empresa, cujo principal ativo é uma participação de 53% na maior montadora da Europa, planeja comprar uma participação de 25% na oferta pública inicial planejada da Porsche, avaliada em até 90 bilhões de euros (US$ 99,1 bilhões), segundo a Bloomberg Intelligence.

“Atualmente não há planos para reduzir a participação na Volkswagen”, disse Lattwein em uma ligação com repórteres. As equipes que trabalham no IPO, o maior movimento estratégico da montadora em anos, estavam “extremamente engajadas”.

A Volkswagen continua os preparativos para listar as operações de carros esportivos da Porsche – uma das principais fontes de lucro da VW – apesar da volatilidade do mercado desencadeada pela guerra da Rússia contra a Ucrânia. A mudança faz parte dos esforços da VW para financiar a maior mudança do setor para veículos elétricos e aumentar sua avaliação de mercado. Implicações negativas da guerra na Ucrânia para o IPO não podem ser descartadas, disse Lattwein.

PUBLICIDADE

A Porsche tem “um excelente futuro pela frente”, disse o CEO Hans Dieter Poetsch, que também é presidente do conselho de supervisão da VW, na teleconferência. “Espera-se que o fluxo de caixa cresça ainda mais, e pode-se esperar uma política de investimentos orientada para o futuro da empresa, bem como uma política atraente de distribuição de dividendos.”

Segundo os termos do negócio, os acordos de fornecimento da VW e da Porsche continuarão existindo, disse Poetsch.

Os termos atuais do IPO, ainda não finalizados, permitiriam à família Porsche e Piech recuperar a influência direta sobre o fabricante do 911 e Taycan, que antes era sua empresa familiar. Com base neste plano, a família ganharia uma participação minoritária de bloqueio de 25% mais uma ação.

Lattwein confirmou que um dividendo especial proposto pela Volkswagen ajudaria as famílias Porsche e Piech a financiar sua participação direta na Porsche AG.

PUBLICIDADE

– Com a colaboração de Christoph Rauwald.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE