PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tech

Geeks e nerds do Brasil: quem são e quanto gastam com entretenimento

Pesquisa revela que 63% consomem mais que R$ 100 por mês com entretenimento. Mas afinal, quem são eles e o que representam para o mercado?

No Brasil, ao menos 84% dos ditos 'geeks' consomem redes sociais e internet diariamente
01 de Abril, 2022 | 01:41 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — O novo filme do Batman, lançado em 3 de março, ultrapassou a marca de R$ 100 milhões nas bilheterias dos cinemas brasileiros, de acordo com um levantamento divulgado pela Comscore nesta semana. No mundo, os números de bilheteria já passam de US$ 670 milhões.

Com esta pequena amostra é possível dimensionar a importância do mercado geek para a economia. Geeks, aliás, é um termo usado para descrever entusiastas da tecnologia, internet e da cultura pop. Você pode não se identificar à primeira vista, mas com certeza consome ou já consumiu produtos deste universo, seja através de filmes, camisetas, jogos ou brinquedos.

PUBLICIDADE

A nova edição da Geek Power, uma pesquisa anual elaborada pela Omelete Company, conglomerado de entretenimento dedicado à cultura pop, ajuda a traçar um panorama mais sólido do perfil destes consumidores aqui no Brasil.

Entre os resultados obtidos, foi possível constatar que grande parte do público geek e nerd (43%) investe dinheiro, e que o principal motivo por trás disso é a incerteza política que o país atravessa.

Além disso, a pesquisa também mostra que para este público, as fintechs proporcionam novas experiências e geram maior segurança, enquanto o gasto médio mensal com entretenimento ultrapassa os R$ 100 mensais para 63% deles, e 84% diz consumir cultura pop diariamente.

PUBLICIDADE

Quem são os geeks do Brasil

Para esta pesquisa, foram entrevistados 6.232 pessoas no final de 2021. Destes, cerca de 78% tem até 34 anos, sendo que 86% falam inglês e 58% pertencem às classes B e C, enquanto 80% afirmam morar em grandes capitais. Quando o assunto é rede social, o Instagram é a mais usada, com 74%.

Sobre hábitos de consumo, 46% afirmam pedir delivery ao menos uma vez na semana e o Spotify foi apontado como o aplicativo favorito absoluto de música. Outros dados curiosos da pesquisa: 53% dos entrevistados afirmaram não terem carro, enquanto 95% afirma ler pelo menos dois livros ou HQs por mês.

Mercado em expansão no mundo

O mercado geek é diverso por unir diferentes produtos e formatos. Na indústria de games, empresas como Microsoft, dona do Xbox, a clássica Nintendo, e Sony, dona do PlayStation, por exemplo.

Mas, voltando os olhares para os consumidores deste universo, em 2020, os jogos eletrônicos eram consumidos por 73,4% dos brasileiros, com um mercado que ultrapassou mundialmente os US$ 123,3 bilhões no mesmo ano, segundo dados da Game Brasil.

Já em 2021, segundo dados da Mordor Intelligence, o mercado de games foi avaliado em US$198,4 bilhões, e a expectativa é que atinja US$339,9 bilhões até 2027.

O mesmo relatório da Mordor também mostra que os avanços tecnológicos contínuos na indústria de jogos estão impulsionando significativamente o crescimento desta indústria, e que o número de usuários de internet aumentou 7,7% em 2021 em relação a 2020 no mundo.

PUBLICIDADE

Leia também

Reino Unido tem primeiro deputado a se assumir transgênero publicamente

Ovo de Rondônia: Post no perfil da Britney Spears poderia custar até US$ 130 mil

Últimas BrasilJogos
Melina  Flynn

Melina Flynn

Melina Flynn é jornalista naturalizada brasileira, estudou Artes Cênicas e Comunicação Social, e passou por veículos como G1, RBS TV e TC, plataforma de inteligência de mercado, onde se especializou em política e economia, e hoje coordena a operação multimídia da Bloomberg Linea no Brasil.

PUBLICIDADE