PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Ao vivo: Biden recebe com ceticismo promessa da Rússia de reduzir operação militar

Negociadores de Kiev e Moscou encerraram o primeiro de dois dias de negociações na Turquia nesta terça-feira; Negociador-chefe da Rússia disse que há disposição de considerar uma reunião presidencial entre Putin e Zelenskiy

Imagen de la nueva ronda de conversaciones entre Turquía y Ucrania
Por Bloomberg News
29 de Março, 2022 | 08:59 am
Tempo de leitura: 10 minutos

Bloomberg — O Pentágono disse que a capital da Ucrânia, Kiev, continua sob ameaça, mesmo depois que a Rússia prometeu reduzir as operações militares na região. O presidente Joe Biden disse que vai “esperar para ver” se a Rússia cumpre a promessa feita após as negociações de paz em Istambul.

Nesta terça, Moscou disse que cortaria drasticamente as operações militares perto da capital ucraniana Kiev e Chernihiv depois que negociadores da Ucrânia e da Rússia mantiveram discussões na Turquia. Um negociador ucraniano disse que o país está buscando garantias de segurança internacional para o território que não inclui as áreas controladas pelos separatistas de Donbas e Crimeia. A Rússia indicou que as negociações podem abrir caminho para uma reunião entre o presidente russo Vladimir Putin e seu colega ucraniano Volodymyr Zelenskiy.

As negociações serão retomadas na noite de terça-feira, de acordo com um representante ucraniano. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse às delegações em Istambul antes das negociações que resultados concretos são esperados. “Um cessar-fogo imediato e a paz são do interesse de todos”, disse ele.

Veja mais atualizações no horário de Brasília:

PUBLICIDADE

Zelenskiy vê sinais ‘positivos’ nas negociações de paz (20h35)

Existem alguns sinais “positivos” da última rodada de negociações de paz, embora esses sinais “não abafem as explosões de projéteis russos”, disse Zelenskiy em seu discurso diário em vídeo à nação.

O presidente ucraniano novamente descartou qualquer compromisso sobre a soberania e integridade territorial da Ucrânia nas negociações, e disse que a questão de afrouxar as sanções à Rússia não pode ser levantada antes que a guerra termine.

Ameaça a Kiev não desapareceu, diz Pentágono (17h25)

A ameaça a Kiev não acabou apesar da promessa russa de recuar na ação militar, porque os objetivos de Putin continuam a se estender muito além da região leste de Donbas, disse o porta-voz do Pentágono John Kirby a repórteres.

“Ninguém deve se enganar com a afirmação agora do Kremlin de que reduzirá os ataques militares perto de Kiev ou quaisquer relatos de que retirará todas as suas forças”, disse Kirby. É “um reposicionamento, não uma retirada real” de posições ao redor da capital ucraniana.

PUBLICIDADE

Chefe do Programa Mundial de Alimentos vê ‘catástrofe’ da guerra (16h53)

Países do Oriente Médio como Egito, Iêmen e Líbano, que dependiam da Ucrânia para a maioria de suas importações de trigo, estão enfrentando “uma catástrofe em cima de uma catástrofe” como resultado da invasão da Rússia, disse David Beasley, diretor executivo do World Food Programme, ao Conselho de Segurança da ONU.

Beasley afirmou que as próprias despesas do PMA estão subindo, o que significa que as pessoas passarão fome a menos que o mundo intensifique a ajuda humanitária.

Biden diz esperar para ver recuo russo na Ucrânia (15h56)

Biden disse que quer ver como a Rússia age na Ucrânia depois que os negociadores do Kremlin disseram que seus militares se retirariam dos ataques a Kiev e Chernihiv, após negociações na Turquia.

“Não leio nada até ver quais são suas ações”, disse o presidente em entrevista coletiva com o primeiro-ministro de Singapura. “Vamos ver se eles seguem o que estão sugerindo.”

Em uma ligação com os líderes do Reino Unido, França, Alemanha e Itália, disse Biden, também parecia haver “um consenso de que, vamos ver o que eles têm a oferecer. Vamos descobrir o que eles fazem.”

Macron exige trégua de Mariupol em ligação com Putin (14h05)

O presidente francês, Emmanuel Macron, conversou por telefone com Putin na terça-feira, na qual ele exigia uma trégua na cidade de Mariupol para permitir a evacuação de civis e a entrega de ajuda humanitária, disse uma autoridade do Eliseu. Putin disse que responderia às exigências francesas, mas nenhum cronograma foi definido, acrescentou a autoridade francesa.

PUBLICIDADE

O líder francês também reiterou que as compras de gás russas sejam pagas em rublos, segundo a pessoa. Macron relatará sua conversa com Putin para Zelenskiy em um futuro próximo, disse o funcionário.

Segundo o Kremlin, Putin disse a Macron que os combatentes ucranianos deveriam se render para resolver a crise humanitária em Mariupol.

Negociações Ucrânia-Rússia terminam sem cessar-fogo (11h40)

A primeira rodada de conversas cara a cara entre a Rússia e a Ucrânia em mais de três semanas não conseguiu chegar a um acordo de cessar-fogo, mas ofereceu um caminho potencial para uma reunião entre Putin e Zelenskiy para resolver a guerra.

Os negociadores da Ucrânia disseram que estão buscando garantias de segurança para áreas fora da Crimeia controlada pela Rússia e territórios controlados por separatistas. O negociador ucraniano Mykhailo Podolyak disse que Kiev se ofereceu para discutir o status da Crimeia, que foi tomada pela Rússia em 2014 e está ocupada desde então.

PUBLICIDADE

A Rússia respondeu com um anúncio de que estava reduzindo a atividade militar perto de Kiev e da cidade de Chernihiv, onde autoridades ucranianas dizem que estão expulsando as forças russas por meio de contra-ataques. O negociador-chefe russo, Vladimir Medinsky, disse que a Ucrânia apresentou uma posição clara que seria imediatamente encaminhada a Putin para uma resposta.

Alemanha considera expulsar suspeitos de operações russas (10h35)

A Alemanha está considerando expulsar vários suspeitos de operações russas, após uma ação semelhante de outras nações da União Europeia que expulsaram diplomatas de Moscou após a invasão da Ucrânia.

A Alemanha historicamente teve um grande número de espiões russos operando em seu território, de acordo com pessoas familiarizadas com as discussões de Berlim. Um funcionário, que pediu para não ser identificado discutindo assuntos de inteligência, disse que havia dezenas de agentes russos na Alemanha. Um porta-voz do governo alemão disse que não estava ciente de tais planos.

Rússia diz que as negociações são ‘construtivas’ (10h18)

A Rússia disse que as negociações na terça-feira foram “construtivas” e que a oferta ucraniana seria transmitida a Putin prontamente. Vladimir Medinsky, o principal negociador da Rússia, disse que Moscou está disposta a considerar uma reunião ao mesmo tempo em que os ministros das Relações Exteriores se reúnem para iniciar um acordo preliminar. Kiev há muito busca negociações diretas, enquanto Moscou resiste a se comprometer com a participação de Putin.

PUBLICIDADE

O vice-ministro da Defesa, Alexander Fomin, disse que a “redução” nas operações militares nas áreas de Kiev e Chernihiv ocorrerá imediatamente, com o entendimento de que as forças ucranianas retribuirão.

O Estado-Maior da Ucrânia disse na terça-feira que algumas unidades russas estavam se retirando das regiões de Kiev e Chernihiv depois que a ofensiva parou na localidade. A Ucrânia recapturou na segunda-feira a cidade de Irpin, na região de Kiev, e estava recuperando o controle do território ocupado, disse Zelenskiy em seu discurso diário em vídeo.

PUBLICIDADE

Rússia se oferece para recomprar títulos europeus em rublos (8h42)

O Ministério das Finanças da Rússia se ofereceu para recomprar US$ 2 bilhões em Eurobonds denominados em dólares que vencem na próxima semana, mas diz que pagará as notas recompradas em rublos.

A oferta ocorre no momento em que a Rússia evitou até o momento um default desde o início da guerra, mesmo quando as empresas de classificação de crédito alertam que um pode ser iminente. Controles de capital locais significariam que quaisquer investidores que recebessem rublos por suas obrigações não seriam capazes de convertê-los em dólares.

Rússia está caminhando para uma recessão profunda, diz o FMI (8h29)

A Rússia estará em profunda recessão este ano, disse Kristalina Georgieva, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, em um fórum em Dubai.

PUBLICIDADE

O FMI disse anteriormente que a Rússia deixará de cumprir suas obrigações de dívida, pois o país sofre uma profunda recessão causada por sanções em resposta à sua invasão.

Ucrânia diz que apenas garantias de segurança podem acabar com a guerra (7h47)

O negociador ucraniano Mykhailo Podolyak, que se encontra com seus colegas russos em Istambul, disse que um cessar-fogo para resolver problemas humanitários e garantias de segurança são tópicos em discussão nas negociações que estão em andamento.

O ponto-chave para Kiev é sobre as garantias de segurança internacional que a Ucrânia está buscando nos países da União Europeia e da Otan. Mas chegar a um consenso sobre o que isso poderia ser deve ser difícil, já que toda a UE e a Otan insistem em ficar de fora dos combates diretos na Ucrânia.

PUBLICIDADE

“Somente com este acordo poderemos acabar com a guerra”, disse ele. “A segunda questão, que não é menos importante, é um cessar-fogo para resolver todos os problemas humanitários, que precisam ser resolvidos imediatamente.”

Rússia faz o último pagamento de cupom em títulos soberanos (7h40)

A Rússia transferiu um pagamento de cupom de US$ 102 milhões em títulos com vencimento em 2035 para o National Settlement Depository em Moscou, enquanto o governo continua a pagar suas dívidas externas mesmo após a invasão da Ucrânia ter cortado os laços com o sistema financeiro global.

A partir do NSD, os fundos devem ser distribuídos aos investidores. Embora o Tesouro dos EUA tenha feito uma redução em suas sanções à Rússia que permite que os pagamentos de títulos sejam realizados, os bancos estrangeiros envolvidos nas transferências estão cautelosos em infringir as penalidades impostas aos bancos e empresários russos. As restrições impostas pelos principais sistemas internacionais de liquidação também contribuíram para atrasos no pagamento de detentores de dívida soberana e corporativa da Rússia.

PUBLICIDADE

Ao transferir o dinheiro, o Ministério das Finanças disse que a Rússia cumpriu suas obrigações sob o título de 2035 “na íntegra”, de acordo com seu comunicado na terça-feira.

Local de armazenamento de petróleo fora de Lviv é atingido (7h20)

Um ataque com mísseis russos nos arredores de Lviv atingiu deliberadamente um terminal de petróleo que armazenava combustível destinado à campanha de semeadura da primavera do país, disse o prefeito da cidade, Andriy Sadovy, ao jornal online Ukrayinska Pravda.

Foi um dos vários ataques ao armazenamento de petróleo, aumentando a pressão sobre os agricultores ucranianos que lutavam para começar o plantio durante a guerra. A agricultura da Ucrânia representa mais de 40% das exportações do país.

Lituânia apoia Biden em comentário sobre Putin (6h36)

O ministro das Relações Exteriores da Lituânia, Gabrielius Landsbergis, disse que concorda com a declaração do presidente Joe Biden em Varsóvia de que o líder russo Vladimir Putin “não pode permanecer no poder”.

Escritório do Governo Regional atingido em Mykolaiv (6h10)

O escritório do governo regional em Mykolaiv foi severamente danificado por bombardeios russos, de acordo com o governador Vitaliy Kim, que se tornou uma figura popular em tempos de guerra para muitos ucranianos. Equipes de emergência ainda estão procurando por oito civis e três soldados que podem estar desaparecidos nos escombros.

Erdogan da Turquia espera boas notícias das negociações de Istambul (5h01)

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse à Ucrânia e à Rússia que espera “boas notícias” das negociações de paz de terça-feira em Istambul.

“Estamos em um momento que exige resultados concretos das negociações”, disse ele em comentários televisionados. “Um cessar-fogo imediato e a paz são do interesse de todos.”

Futuros americanos e ações europeias sobem, enquanto petróleo cai (4h59)

Os contratos futuros de ações dos EUA e da Europa subiram à medida que as próximas negociações de cessar-fogo entre a Rússia e a Ucrânia ajudaram o sentimento. O petróleo bruto caiu, levando o West Texas Intermediate para cerca de US$ 105 o barril, e o ouro manteve um declínio. O gás natural europeu ganhou com o clima mais frio no final do inverno combinado com uma queda nos fluxos da Noruega.

Ucrânia protesta contra o uso de rublo em áreas ocupadas (4h52)

A Rússia restringiu a circulação da moeda hryvnia nas áreas ocupadas da Ucrânia e, em vez disso, introduziu o uso do rublo, disse o banco central de Kiev, citando informações de bancos e da mídia local.

Tais ações são ilegais e violam a lei internacional, disse o regulador. “O país agressor deve parar suas tentativas de aterrorizar financeiramente os ucranianos”, disse o comunicado.

Aliados da Otan estão divididos sobre se devem falar com Putin (3h25)

Com a guerra agora em seu segundo mês, uma série de dilemas estão entrando em foco sobre quais condições podem ser consideradas aceitáveis pela Ucrânia para qualquer acordo, especialmente no que diz respeito às garantias de segurança que os membros da aliança podem oferecer a Kiev.

Também há divergências sobre quais outras armas enviar à Ucrânia e sobre a questão de saber se conversar com Putin é útil ou não, de acordo com pessoas familiarizadas com discussões que ocorreram na semana passada entre líderes de ambos os lados do Atlântico e documentos visto por Bloomberg.

A França e a Alemanha são de opinião que um cessar-fogo deve ser alcançado rapidamente e, em seguida, a retirada das tropas russas. Mas outros membros da Otan acreditam que o diálogo que Paris e Berlim estão mantendo com o Kremlin é contraproducente e pode jogar nas mãos de Putin, de acordo com um dos documentos.

Voo de passageiros mais longo do mundo deve evitar o espaço aéreo russo (3h23)

A Cathay Pacific Airways planeja redirecionar seu serviço Nova York-Hong Kong para evitar o espaço aéreo russo, no que seria o voo comercial de passageiros mais longo do mundo em distância. Vai demorar cerca de 17 horas.

Várias companhias aéreas traçaram rotas para evitar a Rússia, principalmente entre a Ásia e a Europa. Essas mudanças de voo provavelmente serão temporárias, devido aos custos que as transportadoras enfrentam com os altos preços do petróleo, bem como a incerteza sobre a acessibilidade do espaço aéreo russo.

Estação Espacial em destaque sobre a guerra da Rússia na Ucrânia (3h18)

Com os EUA e aliados impondo sanções à Rússia, Moscou retaliará condenando a Estação Espacial Internacional? Ninguém sabe, mas a possibilidade é real. “Acho que esta é a maior ameaça à parceria internacional em sua história”, diz Ron Garan, ex-astronauta da NASA que passou cinco meses a bordo da estação em 2011.

O que está em risco é o maior e mais complexo projeto internacional de todos os tempos, uma prova de US$ 100 bilhões da engenhosidade humana e da cooperação transfronteiriça. O conjunto de 490 toneladas foi habitado continuamente por 21 anos, um recorde em voos espaciais tripulados, e a qualquer momento mais de 100 experimentos científicos estão em andamento.