PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Juros de 1.500% ao ano: TJ-SP condena BMG por taxas ‘inimagináveis’ a idosa

Tribunal entendeu que contratos de empréstimo devem ter juros razoáveis e que taxas cobradas pelo BMG são ‘inimagináveis’

TJ-SP condena BMG a indenizar idosa por cobrar juros "inimagináveis", de mais de 1.500% ao ano
24 de Março, 2022 | 01:57 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o banco BMG (BMGB4) por danos morais por cobrar juros abusivos em dois contratos de empréstimo com uma idosa. Segundo o processo, um contrato previa juros de 1.561,95% (25,99% ao mês) ao ano e o outro, 1.270,52% ao ano (24,01% ao mês).

PUBLICIDADE

O banco foi condenado a indenizar a mulher em R$ 10 mil, reajustar os juros à média divulgada pelo Banco Central na época do contrato (6% ao mês) e devolver o dinheiro cobrado a mais - na petição inicial do caso, a defesa da idosa pedia R$ 3.340,82, o que será corrigido na data do pagamento.

A decisão foi tomada pela 22ª Câmara de Direito Privado do TJ-SP no dia 17 de março.

PUBLICIDADE

A defesa do BMG havia argumentado que os contratos de empréstimo estavam protegidos pelo princípio constitucional da liberdade econômica e da liberdade de contratar. E que a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça autoriza os bancos a cobrar juros de mais de 1% ao mês.

O relator do caso, desembargador Roberto Mac Cracken, entretanto, disse que os juros cobrados pelo BMG “são, com todo respeito, inimagináveis na ordem jurídica, dado o desproporcional e desmedido exagero na sua fixação”.

Segundo o desembargador, embora o STJ autorize bancos a cobrarem juros de mais de 1% ao ano, o tribunal também entende que os contratos, sobretudo os de adesão, devem ser pautados pela proporcionalidade.

O desembargador enviou cópia dos autos do processo para o Ministério Público de São Paulo, para o Banco Central, para a Defensoria Pública e para o Procon, para que tomem providências.

Leia também

PUBLICIDADE

Campos Neto sinaliza fim de ciclo de alta de juros em maio

AO VIVO: Otan alerta Rússia sobre uso de armas químicas

Pedro Canário

Pedro Canário

Repórter de Política da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero em 2009, tem ampla experiência com temas ligados a Direito e Justiça. Foi repórter, editor, correspondente em Brasília e chefe de redação do site Consultor Jurídico (ConJur) e repórter de Supremo Tribunal Federal do site O Antagonista.