PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Tesla suspende captação de US$ 1 bilhão em meio à turbulência no mercado

Inflação e preocupações com as consequências da guerra pressionaram as taxas de curto prazo

Empresa adia captação de US$ 1 bilhão
Por Adam Tempkin e Carmen Arroyo e Charles E Williams
17 de Março, 2022 | 10:23 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Tesla (TSLA) adiou uma oferta de mais de US$ 1 bilhão em títulos lastreados por leasing de seus veículos elétricos, tornando-se o terceiro emissor na última semana a interromper uma venda em meio à turbulência do mercado, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

PUBLICIDADE

Os banqueiros da automobilística já haviam colocado uma parcela significativa dos títulos junto a gestores de fundos antes que a comercialização fosse interrompida, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque a oferta é privada.

A inflação em alta e as preocupações com as consequências econômicas da guerra na Ucrânia fizeram com que as taxas de juros de curto prazo subissem acentuadamente nas últimas semanas. Isso está levando os emissores a darem uma pausa em seus planos de financiamento até que os mercados se acalmem.

PUBLICIDADE

A empresa de financiamento de veículos World Omni também adiou uma oferta de títulos lastreados em contratos de leasing na sexta-feira, depois de já ter começado a comercialização. No mesmo dia a financeira Affirm Holdings postergou uma oferta de dívida lastreada em crediários ao consumidor.

A Tesla não respondeu a mensagens pedindo comentários. Representantes dos bancos que organizaram a oferta, Wells Fargo, Credit Suisse, Barclays e Citigroup, não quiseram comentar.

Ao todo, pelo menos sete vendas de dívida securitizada foram arquivadas desde a invasão russa. No mês passado, dois títulos hipotecários comerciais e um título hipotecário residencial também foram adiados em meio à fraqueza do mercado, que foi exacerbada pelo movimento do Federal Reserve em direção ao aperto monetário para combater a inflação. O banco central anunciou sua primeira alta de juros desde 2018 na quarta-feira.

A oferta Tesla ABS, apelidada de TESLA 2022-A, começou em 7 de março, com estimativa de preços divulgada três dias depois. Na terça-feira, a maioria das tranches já estavam vendidas e a precificação era iminente, de acordo com dois investidores familiarizados com o negócio. No entanto, a comunicação sobre a colocação ficou silenciosa, antes de ser engavetada pela Tesla.

“Os investidores nunca ficam satisfeitos quando tem todo o trabalho para analisar uma colocação e depois ela é suspensa”, disse John Kerschner, chefe de produtos securitizados nos EUA da Janus Henderson.

PUBLICIDADE

A Tesla iniciou seu programa ABS no início de 2018 e fez sete emissões.

Veja mais em bloomberg.com