Eleições 2022

Eleições: Haddad lidera corrida pelo governo de São Paulo

Segundo pesquisa da Genial/Quaest, ex-prefeito da capital tem 24% das intenções de voto

Haddad lidera corrida pelo governo de São Paulo, com 24% das intenções de voto, em todos os cenários
17 de Março, 2022 | 12:55 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A sete meses das eleições, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) é o favorito na corrida pelo governo de São Paulo.

Segundo pesquisa da Genial/Quaest divulgada nesta quinta-feira (17), Haddad está na frente de todos os demais pré-candidatos com 24% das intenções de voto. Márcio França (PSB), ex-prefeito de Santos, aparece em segundo lugar, com 18%.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, que tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL), é o terceiro colocado, com 9% das intenções de voto.

Veja mais: Eleições: Bolsonaro começa a dar sinais de recuperação, mostra pesquisa

PUBLICIDADE

Haddad também é o mais conhecido dos candidatos e o que tem a maior rejeição. Só 11% dos eleitores disseram não conhecê-lo, enquanto 53% disseram que o conhecem, mas não votariam nele.

Márcio França é rejeitado por 37% dos entrevistados, mas desconhecido por 31% deles.

Já Tarcísio é desconhecido para 56% dos eleitores e rejeitado por 27%.

Indecisão

O que a Quaest destaca em seu comunicado sobre a pesquisa, no entanto, é que os eleitores de São Paulo ainda não se decidiram..

PUBLICIDADE

Na entrevista estimulada, 24% dos pesquisados disseram que vão votar nulo, em branco ou que não vão votar. É a mesma porcentagem de Haddad, líder em todos os cenários testados.

Já na entrevista espontânea, 76% dos eleitores disseram que ainda não têm candidato. Nesse quesito, Haddad e Tarcísio aparecem empatados, com 2% das intenções de voto.

Governador rejeitado

O governador João Doria (PSDB), um dos candidatos a presidente da chamada “terceira via”, enfrenta bastante rejeição dos eleitores de São Paulo.

Segundo a pesquisa da Quaest, 48% dos eleitores veem a gestão de Doria como negativa - cifra que se mantém estável em todos os segmentos pesquisados, por idade, renda, sexo e escolaridade.

Também são 48% dos pesquisados os que disseram que o governo é pior do que esperavam.

O governador também não deve apresentar bons resultados caso queira se reeleger: 70% dos entrevistados disseram que não votariam nele, caso ele desista da candidatura presidencial e tente um novo mandato em São Paulo.

PUBLICIDADE

A pesquisa foi feita entre 11 e 14 de março e ouviu 1.640 pessoas em domicílio. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O registro no TSE é SP-03634/2022.

Leia também

Como o Brasil conseguiu destruir sua própria indústria de fertilizantes

Novas exigências do BC afetam apenas fintechs grandes, dizem analistas

Pedro Canário

Pedro Canário

Repórter de Política da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero em 2009, tem ampla experiência com temas ligados a Direito e Justiça. Foi repórter, editor, correspondente em Brasília e chefe de redação do site Consultor Jurídico (ConJur) e repórter de Supremo Tribunal Federal do site O Antagonista.

PUBLICIDADE