PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

AO VIVO: Rússia pede ajuda militar à China, segundo os EUA

Um ataque a um centro de treinamento e campo de treinamento militar a cerca de 35 quilômetros da Polônia matou dezenas neste domingo

Guerra entre Rússia e Ucrânia
Por Bloomberg Línea
13 de Março, 2022 | 09:07 am
Tempo de leitura: 14 minutos

Bloomberg Línea — -- [Essa notícia está sendo atualizada]

A Rússia pediu à China equipamento militar para apoiar sua invasão na Ucrânia, disse uma autoridade dos EUA, provocando preocupação na Casa Branca de que Pequim possa minar os esforços para ajudar as forças ucranianas a defender seu país.

PUBLICIDADE

Um assessor do presidente dos EUA, Joe Biden, alertou a Rússia à medida que os ataques aéreos se deslocam mais para o oeste em direção à fronteira da Ucrânia com a Polônia, mas disse que não houve mudança no cálculo em torno de uma zona de exclusão aérea. Um ataque a um centro de treinamento e campo de treinamento militar a cerca de 35 quilômetros da Polônia matou dezenas neste domingo. Os combates continuaram nos arredores de Kiev, onde as forças russas podem estar tentando cercar a capital. Os ataques aéreos continuaram em Mykolaiv, no Mar Negro, matando cerca de nove civis.

As forças russas sequestraram um segundo prefeito no sudeste da Ucrânia no que parece ser parte de um plano para instalar novas administrações. O presidente Volodymyr Zelenskiy alertou os ucranianos contra a colaboração.

Mais de 2,5 milhões de ucranianos fugiram do país, com a maioria cruzando a fronteira para a Polônia, e esse número pode chegar a 4 milhões em poucos dias. O governo britânico oferecerá dinheiro às famílias para hospedar refugiados ucranianos.

PUBLICIDADE

Veja as últimas atualizações:

Linha de energia restaurada em Chernobyl (18h15)

A Ucrânia disse que restaurou uma linha de energia para a usina nuclear desativada de Chernobyl no domingo, quatro dias depois que a eletricidade da rede para o local controlado pela Rússia foi perdida, disse a Agência Internacional de Energia Atômica em comunicado.

A interrupção forçou os locais de gerenciamento de resíduos radioativos e outras operações no local do desastre do reator de 1986 a funcionar com geradores, aumentando a preocupação com a segurança.

Enquanto isso, reguladores ucranianos dizem que reparos e manutenção de equipamentos de segurança em Chernobyl foram interrompidos porque os 211 técnicos e guardas estão exaustos depois de ficarem presos lá desde o dia anterior à entrada das forças russas no local em 24 de fevereiro, segundo a AIEA.

Rússia pede ajuda militar à China, diz oficial dos EUA (17h)

A autoridade dos EUA não especificou que tipo de equipamento Moscou havia solicitado. Atualmente, a Rússia vende muito mais armas para a China do que compra, embora a rápida modernização de suas forças armadas por Pequim tenha produzido armas mais avançadas nos últimos anos.

O funcionário se recusou a dizer como o governo sabe desses detalhes. Porta-vozes da Casa Branca se recusaram a comentar.

PUBLICIDADE

Não está claro se a China responderia positivamente a tal pedido. Pequim parou de condenar a Rússia por suas ações na Ucrânia, mas também pediu repetidamente negociações para um cessar-fogo e uma resolução do conflito. Quando a Rússia anexou a Crimeia em 2014, a China permaneceu oficialmente neutra.

Pequim geralmente considera que tais ações de outros países são seus próprios assuntos, desde que não afetem seus próprios interesses. Fornecer à Rússia armas especificamente para usar contra a Ucrânia arriscaria esse verniz de neutralidade, em um ano em que o presidente Xi Jinping está ansioso por estabilidade em casa enquanto busca um terceiro mandato sem precedentes.

UE discute sanções contra Abramovich, do Chelsea (16h31)

A UE está discutindo sancionar o proprietário do Chelsea Football Club, Roman Abramovich, junto com mais de uma dúzia de outros russos proeminentes, de acordo com documentos vistos pela Bloomberg e pessoas familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDADE

A lista - que ainda precisa ser aprovada pelos governos da UE e pode mudar antes que isso aconteça - também inclui Tigran Khudaverdyan, diretor executivo e vice-presidente executivo da Yandex NV, um mecanismo de busca russo na Internet, e Victor Rashnikov, dono da Magnitogorsk Iron. & Steel PJSC, uma das maiores siderúrgicas da Rússia.

Diplomatas pretendem finalizar o pacote de sanções, que inclui limites ao comércio de bens de luxo e aço, já na segunda-feira.

Letônia convoca tropas dos EUA no Báltico (15h30)

O presidente da Letônia, Egils Levits, pediu uma presença permanente de tropas dos EUA no Báltico, chamando-a de um teste de liderança americana.

“Devemos defender nosso modo de vida, nossas democracias”, disse ele no domingo no “Estado da União” da CNN.

PUBLICIDADE

A OTAN tem quatro unidades multinacionais do tamanho de um batalhão na Estônia, Letônia, Lituânia e Polônia de forma rotativa. O secretário de Estado americano, Antony Blinken, disse na semana passada que os EUA não decidiram se devem basear tropas permanentemente no Báltico.

EL-Erian diz que efeito da guerra estimulará a inflação dos EUA mais alta (14h17)

Mohamed El-Erian, da Allianz SE, disse no programa “Face the Nation”, da CBS, que as consequências econômicas da invasão da Rússia provavelmente incluirão um aumento adicional da inflação nos EUA, estimando que a taxa atingirá o pico “muito próximo ou acima de 10%” antes de recuar.

El-Erian também é presidente do Queens’ College, Cambridge, e colaborador da Bloomberg.

Chefe do FMI diz que inadimplência russa não é mais ‘evento improvável’ (13h05)

Um default soberano russo não é mais improvável, embora seja improvável que desencadeie uma crise financeira global, disse a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva.

PUBLICIDADE

“Em termos de serviço das obrigações da dívida, posso dizer que não pensamos mais no calote russo como um evento improvável”, disse Georgieva no programa “Face the Nation” da CBS.

Não houve mudança no cálculo na zona de exclusão aérea, diz Sullivan (12h19)

Os EUA não mudaram seu cálculo sobre uma zona de exclusão aérea, apesar do ataque russo a uma instalação de treinamento militar perto da fronteira polonesa ou dos esforços para tentar destruir as linhas de abastecimento, disse o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan no programa “Meet the Press” da NBC. "

“O que faremos é aumentar e intensificar nossos esforços para fornecer aos defensores ucranianos as armas e a assistência de segurança de que precisam para se defender”, disse ele, acrescentando que os EUA estão coordenando com aliados gastos adicionais em assistência militar.

A Rússia disse no sábado que considera os comboios de ajuda militar ocidental “alvos legítimos”.

PUBLICIDADE

Jornalista dos EUA é morto em tiroteio perto de Kiev (12h09)

Um jornalista e cineasta americano foi morto a tiros no domingo cobrindo a guerra na Ucrânia no que pode ser o primeiro jornalista estrangeiro morto no conflito, de acordo com vários relatórios da mídia e do governo. Brent Renaud, um cineasta premiado que cobriu as guerras no Iraque e no Afeganistão, foi filmado em Irpin, ao norte da capital Kiev.

Altos funcionários dos EUA e da China se reúnem na segunda-feira na Ucrânia (11h49)

As conversas em Roma serão as primeiras conversas presenciais de alto nível desde o início da guerra. O governo Biden está tentando convencer a China a usar sua influência sobre a Rússia, sua aliada, para acabar com a crise. Até agora, Pequim se recusou a condenar Moscou por suas ações, mesmo pedindo negociações para sustentar um cessar-fogo.

O conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan se reunirá com o principal diplomata da China e membro do Politburo, Yang Jiechi, em um esforço para “manter linhas abertas de comunicação”, segundo um comunicado do NSC. O impacto da guerra na segurança regional e global estará na agenda, de acordo com uma pessoa familiarizada com a conversa.

EUA alertam a China sobre ajuda a sanções contra a Rússia (10h56)

O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse à CNN que os EUA alertaram a China contra ajudar a Rússia a evitar sanções e está observando até que ponto fornece “apoio material ou apoio econômico” à Rússia.

PUBLICIDADE

“Não vamos ficar parados e permitir que nenhum país compense a Rússia por suas perdas com as sanções econômicas”, disse Sullivan. A evasão de sanções em larga escala ou o fornecimento de apoio que permita à Rússia “preencher” terá “consequências”, disse ele, sem dar mais detalhes.

Reino Unido simplificará a entrada de refugiados ucranianos após críticas

Os pedidos de visto pessoais serão descartados em favor dos online. As autoridades locais receberão 10.000 libras (US$ 13.000) por refugiado para cobrir os custos, enquanto as famílias que se comprometerem a hospedar ucranianos por pelo menos seis meses receberão 350 libras por mês, disse o membro do gabinete Michael Gove à BBC TV.

O governo também está considerando usar os ativos de russos sancionados para ajudar a cobrir os custos de apoio a refugiados ucranianos no Reino Unido.

PUBLICIDADE

Prefeito de Lviv pede ajuda a colegas dos EUA (10h55)

O prefeito de Lviv, no extremo oeste da Ucrânia, dirigiu-se aos prefeitos dos EUA no domingo, pedindo-lhes que pressionem por mais ajuda à Ucrânia e uma zona de exclusão aérea.

“Se você continuar influenciando seu governo, se continuar prestando assistência, isso acelerará nossa vitória”, disse o prefeito Andriy Ivanovych Sadovyi na conferência da Liga Nacional de Cidades em Washington. Ele disse que o mundo está testemunhando uma disputa entre autocracia e democracia.

Sadovyi pediu uma zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia, uma medida que os formuladores de políticas dos EUA descartaram porque colocaria as forças da Otan em confronto direto com a Rússia. Seus comentários foram seguidos por uma ovação de pé entre os líderes das cidades de todos os EUA.

Negociador russo diz que houve progresso em negociações (10h51)

As respectivas delegações fizeram algum progresso nas negociações para parar a guerra, de acordo com Leonid Slutsky, um parlamentar russo sênior e um dos negociadores de seu país, informou a agência de notícias Interfax. “De acordo com minhas expectativas pessoais, esse progresso pode elevar nos próximos dias a uma posição mútua de ambas as delegações e assinatura de documentos”, disse Slutsky. Desde o início das negociações até agora, houve “progresso significativo”. O chefe de gabinete do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, Mykailo Podolyak, disse no Telegram que a Rússia passou de fazer ultimatos para ouvir atentamente. “Há um diálogo”, disse.

Conselheiro de Biden adverte Rússia sobre a invasão da OTAN (10h12)

Mesmo o fogo russo inadvertido em território da Otan desencadearia uma resposta da aliança militar, disse o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan. Ele falou enquanto a Rússia nos últimos dias bombardeou alvos cada vez mais próximos da fronteira da Ucrânia com a Polônia, membro da OTAN, incluindo uma instalação de treinamento militar que havia sido usada pela OTAN no passado. “Tudo o que direi é que se a Rússia atacar, atirar, der um tiro no território da OTAN, a aliança responderia a isso”, disse Sullivan ao “Face the Nation” da CBS quando perguntado sobre como a aliança veria um “tiro errante” em um país membro.

Ucrânia continua evacuações em massa (9h45)

A Ucrânia abriu dez corredores humanitários neste domingo (13/03), alguns para evacuar pessoas de locais perigosos ao redor de Kiev e seis no leste da Ucrânia, incluindo uma rota para Mariupol sitiada. A evacuação de Velyka Dymerka para Brovary, na região de Kiev, foi concluída com sucesso, disseram autoridades. Quase 125 mil pessoas foram transferidas para a segurança através dos corredores humanitários até agora, disse o presidente Volodymyr Zelenskiy em comunicado em vídeo. “Mariupol é tarefa chave hoje. Nosso comboio humanitário está a duas horas de Mariupol, a apenas 80 quilômetros”, disse. Um comboio com 100 mil toneladas de alimentos, água e medicamentos está a caminho de Mariupol.

Rússia diz que metade das reservas estrangeiras está congelada (9h09)

A Rússia perdeu acesso a quase metade de suas reservas cambiais, segundo o ministro das Finanças, Anton Siluanov. Os EUA, a União Europeia e o Reino Unido impuseram sanções ao banco central da Rússia pela invasão da Ucrânia. “O volume total de nossas reservas é de cerca de US$ 640 bilhões e há cerca de US$ 300 bilhões em tais condições que não podemos usá-las agora”, disse Siluanov à televisão estatal em entrevista que foi ao ar no domingo. “Vemos a pressão que os países ocidentais exercem sobre a China” para limitar nosso acesso às reservas em yuan, acrescentou.

Mais um prefeito sequestrado no sudeste da Ucrânia (8h20)

O prefeito da cidade de Dniprorudne, na região de Zaporizhzhia, Yevhen Maveyev, foi sequestrado pelas forças russas na manhã de domingo, de acordo com um post no Facebook do chefe da administração regional de Zaporizhzhia, Oleksandr Starukh. O alto representante da UE, Josep Borrell, condenou os dois sequestros em um post no Twitter.

Checos pedem ajuda à UE na crise dos refugiados (8h07)

A República Tcheca pediu ajuda financeira e material à União Europeia, pois a capacidade do país de aceitar refugiados ucranianos está no limite, disse o primeiro-ministro Petr Fiala. “Temos aqui mais de 200 mil refugiados e mais estão por vir”, disse Fiala. A nação de 10,7 milhões de pessoas pediu às autoridades europeias que forneçam centros humanitários móveis que possam acomodar dezenas de milhares de pessoas. Os programas de ajuda aos refugiados devem permitir que o país aproveite o dinheiro da UE, disse Fiala.

Rússia procura instalar líderes após sequestrar prefeito de Melitopol (6h53)

A Rússia está tentando instalar um novo líder e um “comitê dos escolhidos” na cidade de Melitopol, no sudeste, depois de sequestrar seu prefeito, Ivan Federov, na última sexta-feira. A deputada local Halyna Danylchenko postou um vídeo dizendo que o comitê assumiria o comando. Outras autoridades locais, incluindo o atual conselho eleito da cidade, se recusaram a colaborar com as forças russas e os moradores protestaram contra a ocupação, gritando “Melitopol é a Ucrânia”. A Ucrânia disse separadamente que Moscou planeja um falso “referendo” na cidade ocupada de Kherson, no sul, em uma tentativa de mostrar que os moradores querem se separar da Ucrânia. A inteligência ocidental avisou antes da guerra que Moscou tentaria instalar administrações fantoches se invadisse.

Manifestantes anti-guerra são detidos em toda a Rússia (6h40)

Cerca de 100 pessoas foram detidas no domingo em protestos contra a guerra em 17 cidades da Rússia, segundo o grupo de monitoramento OVD-Info. O maior número foi em Yekaterinburg, onde 24 pessoas foram apreendidas pela polícia. O líder da oposição preso Alexey Navalny pediu aos russos que se manifestem contra a guerra nas principais praças de dezenas de cidades. Os protestos são considerados ilegais pelas autoridades russas, que detiveram mais de 13 mil pessoas em todo o país desde o início do ataque. A maioria das prisões ocorreu em Moscou e São Petersburgo, onde estão previstas mais manifestações ainda neste domingo.

Ucrânia adverte potenciais colaboradores (6h40)

O governo da Ucrânia processará criminalmente aqueles que colaborarem com os ocupantes russos participando de autoridades locais falsas, disse o chefe de gabinete do presidente Volodymyr Zelenskiy. “Quaisquer iniciativas nas cidades ocupadas no sul da Ucrânia, em Kherson, Kakhovka, Henichesk, destinadas a realizar ‘referendos’, sessões fictícias de conselhos locais, distribuição de passaportes, são absolutamente inúteis”, escreveu Mykailo Podolyak no Twitter.

Presidente polonês não descarta nada de Putin (6h30)

Vladimir Putin é capaz de usar qualquer tipo de arma na Ucrânia, disse o presidente polonês Andrzej Duda quando perguntado se teme que o presidente russo use armas químicas. Duda disse à BBC que atender aos apelos ucranianos para que a Otan imponha uma zona de exclusão aérea no país levaria a um conflito direto com as forças russas e provavelmente causaria uma terceira guerra mundial. O governo da Polônia inicialmente se ofereceu para enviar caças à Ucrânia para ajudar em sua defesa. A Rússia disse que consideraria tal medida uma declaração de guerra, disse Duda.

Polônia diz que cerca de 1,7 milhão de pessoas cruzaram a fronteira (6h04)

Um total de 1,675 milhão de pessoas cruzaram a fronteira da Ucrânia para a Polônia desde 24 de fevereiro, incluindo 79,8 mil no sábado e outras 16,8 mil no início do domingo, disseram autoridades de fronteira. O presidente Andrzej Duda disse que até 2,5 milhões podem acabar fugindo para a Polônia, onde a maioria dos refugiados está sendo apoiada por voluntários.

Mísseis russos atingem campo militar perto da Polônia (5h16)

A Rússia está mirando em locais adicionais no extremo oeste da Ucrânia, perto da fronteira polonesa, o que provavelmente se tornará uma nova provocação para os aliados dos EUA e da OTAN. Oito mísseis atingiram o centro de treinamento militar de Yaroviv na região de Lviv, disseram autoridades regionais, matando 35 pessoas e ferindo 134, disse o governador da região de Lviv, Maksym Kozytskyi, no Telegram. A instalação fica a uma hora de carro da fronteira polonesa. Os EUA enviam regularmente instrutores militares para lá desde 2015 e também realizam exercícios da OTAN, informou a Associated Press. O atentado segue ataques a outros alvos no oeste da Ucrânia um dia antes. Cerca de 10 mísseis de cruzeiro foram direcionados aos aeródromos em Lutsk e Ivano-Frankivsk, ao norte e ao sul de Lviv, respectivamente, disseram autoridades.

Chefe da OTAN rejeita alegações ‘absurdas’ da Rússia (5h)

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse ao jornal Welt am Sonntag que o sofrimento na Ucrânia provavelmente piorará no curto prazo. “Os próximos dias provavelmente trarão dificuldades ainda maiores”, disse o chefe da Otan. Ele rejeitou “alegações absurdas” da Rússia sobre laboratórios de armas químicas e biológicas na Ucrânia e alertou Moscou contra atacar a Ucrânia com armas de destruição em massa “sob essa teia de mentiras”. Na Alemanha, a ministra da Defesa, Christine Lambrecht, está elaborando planos para aumentar rapidamente a prontidão de combate do exército. A Alemanha não pode mais arcar com “projetos de sonho excessivamente ambiciosos”, disse ela em um artigo de opinião para o Die Welt. O foco agora será “em produtos comprovados e maduros que estão disponíveis no mercado”.

Gazprom diz que trânsito pela Ucrânia continua (4h59)

O fornecimento de gás natural russo para a Europa continua como de costume, informou a Tass no domingo, citando o porta-voz da Gazprom, Sergei Kupriyanov. O monopólio de exportação de gás está enviando gás via Ucrânia e pagando taxas de trânsito para o país, mesmo depois que a invasão russa começou há mais de duas semanas.

Air Serbia reduzirá voos em Moscou após críticas (4h48)

A principal companhia aérea da Sérvia reduzirá os voos para Moscou após críticas de que aumentou sua programação depois que outras companhias aéreas europeias interromperam o serviço. O país balcânico não aderiu às sanções internacionais contra a Rússia, embora tenha apoiado as resoluções das Nações Unidas condenando a invasão da Ucrânia pelo Kremlin. Ao anunciar a medida no domingo, o presidente Aleksandar Vucic citou “discursos” não especificados contra a Sérvia e alegações de que a Air Serbia estava lucrando ao oferecer aos viajantes russos uma rara brecha para voar para a Europa Ocidental via Belgrado.

PUBLICIDADE