PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Rússia proíbe exportação de 200 produtos após sofrer sanções

O país, no entanto, não chegou a restringir as vendas de energia e matérias-primas, a maior contribuição russa para o comércio global

País proíbe exportação de 200 produtos após sofrer sanções
Por Bloomberg News
10 de Março, 2022 | 07:22 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

A Rússia anunciou uma proibição de exportação de mais de 200 produtos depois que a economia foi atingida por sanções pela invasão da Ucrânia. O país, no entanto, não chegou a restringir as vendas de energia e matérias-primas, a maior contribuição russa para o comércio global.

As restrições abrangem itens anteriormente importados para a Rússia, de equipamentos médicos e máquinas agrícolas a vagões ferroviários e turbinas, informou o governo em seu site. Ele disse que a medida é “necessária para manter a estabilidade no mercado russo”.

PUBLICIDADE

A proibição vale até o final deste ano. Pode haver uma isenção para os membros da União Econômica da Eurásia - um bloco de aliados regionais da Rússia - embora a Rússia também imponha uma suspensão temporária nas exportações de grãos para países da UEE até 31 de agosto.

Sanções impostas pelos EUA e aliados isolaram o país da economia global, bloqueando o acesso às suas reservas cambiais e impedindo muitos bancos russos de negociar nas principais moedas do mundo. Os EUA e o Reino Unido também anunciaram proibições às importações de petróleo russo.

Gigante de commodities

A Rússia continua sendo um importante fornecedor de energia para os países da União Europeia, embora o bloco esteja tomando medidas para reduzir sua dependência. A Rússia ameaçou no início desta semana cortar o fornecimento de gás natural através do gasoduto Nord Stream 1 para a Europa.

PUBLICIDADE

Outros produtos russos que desempenham um papel significativo no comércio mundial incluem trigo, metais preciosos e industriais e madeira. O governo disse na quinta-feira que “suspensou a exportação de vários tipos de madeira e produtos de madeira para estados que estão realizando ações hostis contra a Rússia”.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE