PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

AO VIVO: Mais 40 mil civis deixam zona de combate, diz Zelenskiy

Moscou disse que quer a desmilitarização da Ucrânia e o reconhecimento dos territórios separatistas como independentes. Também pede uma mudança de regime em Kiev

Guerra segue pela segunda semana
Por Bloomberg Línea
10 de Março, 2022 | 08:00 am
Tempo de leitura: 7 minutos

Bloomberg Línea — Cerca de 40 mil civis conseguiram deixar as zonas de combate nesta quinta-feira, disse o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, em um discurso em vídeo. Ele disse que os ataques russos estão impedindo evacuações de cidades do sul, incluindo Mariupol.

Os líderes da União Europeia reunidos em Versalhes, na França, permaneceram divididos sobre um processo rápido de adesão da Ucrânia ao bloco, com vários membros do leste pedindo uma declaração mais forte em apoio à candidatura de Kiev.

PUBLICIDADE

Isso ocorre depois que os ministros das Relações Exteriores da Ucrânia e da Rússia fizeram pouco progresso em superar suas diferenças nas negociações de mais alto nível desde a invasão da Rússia, há duas semanas. Moscou disse que quer a desmilitarização da Ucrânia e o reconhecimento dos territórios separatistas como independentes. Também pede uma mudança de regime em Kiev.

O presidente Volodymyr Zelenskiy disse novamente que está disposto a considerar alguns compromissos, mas a Ucrânia descartou ceder qualquer território e está pressionando por garantias de segurança dos EUA e da Alemanha, além da adesão à União Europeia. Zelenskiy também disse que não houve contato direto com o presidente russo Vladimir Putin.

O Goldman Sachs Group Inc. (GS) tornou-se o primeiro grande banco de Wall Street a anunciar planos para encerrar suas operações na Rússia, juntando-se a várias empresas globais que também deixaram o país.

PUBLICIDADE

Confira mais atualizações no horário de Brasília:

Zelenskiy diz que mais 40.000 civis foram evacuados (20h)

Mais de 40 mil civis conseguiram deixar as zonas de combate hoje, elevando o número total de pessoas evacuadas desde que os corredores humanitários foram abertos para cerca de 100 mil, disse Zelenskiy em um discurso em vídeo.

Ele disse que as cidades do sul de Mariupol e Volnovakha continuam totalmente bloqueadas pelas forças russas, com ataques persistindo perto do que deveria ser um corredor humanitário.

AIEA não pode confirmar relatórios de energia em Chernobyl (19h30)

A Agência Internacional de Energia Atômica ainda não confirmou relatos de restauração de energia em Chernobyl em meio a uma perda de comunicação com a usina nuclear. O regulador nuclear da Ucrânia disse à AIEA que os geradores a diesel estavam alimentando sistemas importantes para a segurança.

Na usina nuclear de Zaporizhzhya, também sob o controle das forças russas, atualmente não é possível entregar peças de reposição, equipamentos e pessoal especializado necessários para realizar os reparos planejados. A manutenção foi reduzida a níveis mínimos, disse a AIEA.

FMI alerta para inadimplência da dívida russa (17h25)

O Fundo Monetário Internacional juntou-se a um coro crescente que alerta para o risco de que a Rússia deixe de cumprir as obrigações da dívida após a invasão da Ucrânia. Um default russo não é mais “um evento improvável”, disse a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, a repórteres na quinta-feira.

PUBLICIDADE

Disney interrompe negócios na Rússia (17h12)

A Walt Disney Co. (DIS) disse que interromperia todas as atividades de negócios na Rússia, incluindo o licenciamento de conteúdo e produtos, a Disney Cruise Line e a revista National Geographic, bem como operações de turismo.

A empresa disse que levaria mais tempo para suspender suas redes de TV – uma versão do Disney Channel vai ao ar por lá – devido a obrigações contratuais. A Disney continuará empregando seus trabalhadores no país. Na semana passada, a Disney foi o primeiro grande estúdio de Hollywood a parar de lançar filmes na Rússia.

UE pretende acabar com a dependência energética da Rússia até 2027 (16h58)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, está buscando apoio dos líderes da União Europeia para propor em maio medidas para eliminar gradualmente a dependência dos combustíveis fósseis russos até 2027.

PUBLICIDADE

Von der Leyen descreveu seu plano para os chefes de governo em sua cúpula informal em Versalhes na quinta-feira, de acordo com um post no Twitter. A comissão publicou no início desta semana uma revisão da estratégia de energia com o objetivo de reduzir a dependência de Moscou após a invasão da Ucrânia pelo presidente Vladimir Putin.

JPMorgan diz que está desfazendo ativamente seus negócios na Rússia (16h21)

O JPMorgan Chase & Co. (JPM) está se juntando ao Goldman Sachs Group Inc. (GS) na retirada de seus negócios na Rússia em resposta à invasão da Ucrânia pelo país. O JPMorgan, maior banco dos Estados Unidos, está atualmente envolvido em atividades restritas no país, disse a empresa com sede em Nova York em um comunicado na quinta-feira.

Líderes da UE divididos sobre a adesão ucraniana (14h30)

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, disse que a UE deve se concentrar nas necessidades de curto prazo da Ucrânia, e não em seus esforços para ingressar no bloco. “Não existe uma via rápida” para a adesão, disse Rutte. “A adesão da Ucrânia à UE é algo para o longo prazo, se é que é.”

O primeiro-ministro de Luxemburgo, Xavier Bettel, ecoou esses comentários, dizendo que os líderes não deveriam dar a Kiev a sensação de que poderia aderir rapidamente. Mas, em entrevista à Bloomberg, o primeiro-ministro croata Andrej Plenkovic instou a UE a dar à Ucrânia um status especial e intensificar a cooperação.

PUBLICIDADE

Prefeito de Kiev diz que metade da população deixou cidade (12h49)

Quase metade dos cidadãos da capital fugiu desde que a Rússia começou a atacar a cidade há duas semanas, reduzindo a população para menos de 2 milhões, segundo o prefeito Vitali Klitschko.

“O principal objetivo dos russos é capturar Kiev, cercá-la, avançar ainda mais, derrubar o governo”, disse Klitschko na televisão nacional. “Seus planos não estão sendo cumpridos porque nossos homens estão lutando” em cidades próximas à capital, acrescentou, descrevendo Kiev como uma “fortaleza”.

Goldman Sachs é o primeiro grande banco de Wall Street a deixar a Rússia (11h15)

O Goldman Sachs Group Inc. (GS) disse que planeja fechar suas operações na Rússia, o primeiro grande banco de Wall Street a sair em resposta à invasão da Ucrânia.

O banco manteve presença na Rússia nos últimos anos, mas o país não representa uma parcela significativa de seus negócios bancários globais. No final de 2021, a exposição total de crédito da empresa à Rússia era de US$ 650 milhões, a maioria vinculada a contrapartes ou mutuários não soberanos.

PUBLICIDADE

US$ 100 bi em ativos ucranianos foram perdidos (10h05)

A invasão da Rússia resultou na perda ou destruição de cerca de US$ 100 bilhões em ativos e infraestrutura ucranianos, segundo o principal conselheiro econômico de Zelenskiy.

“Cerca de 50% de nossos negócios não estão operando, e aqueles que ainda estão operando” estão abaixo da capacidade, disse Oleg Ustenko durante um evento virtual organizado pelo Peterson Institute for International Economics. Ele pediu um embargo total e global da indústria de petróleo e gás da Rússia, dizendo que os lucros são “dinheiro de sangue real”.

Ministro da Ucrânia diz que a Rússia indicou que os ataques continuarão (7h25)

A Rússia indicou que continuará os ataques até que seus objetivos sejam alcançados, disse o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, após a reunião de cerca de 90 minutos com seu colega russo Sergei Lavrov na Turquia na quinta-feira.

A narrativa ampla que ele me transmitiu é que eles continuarão sua agressão até que a Ucrânia atenda às suas demandas, e a menor dessas demandas é a rendição”, disse Kuleba a repórteres após conversas em Antalya, Turquia.

PUBLICIDADE

Wang Yi conversa com Di Maio da Itália (7h08)

O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, conversou na quinta-feira com seu colega italiano Luigi Di Maio. Eles “concordaram em esforços conjuntos por um caminho para a paz”, segundo um tweet de Di Maio, e reafirmaram que “a coordenação internacional é a única maneira de chegar a uma solução diplomática”.

Uniqlo suspenderá operações na Rússia (6h49)

A empresa japonesa de roupas Uniqlo disse que suspenderá temporariamente suas operações na Rússia, dias depois de seu CEO argumentar que as roupas eram uma necessidade e “o povo da Rússia tem o mesmo direito de viver que nós”.

Europa Ocidental deve receber mais refugiados, dizem tchecos (6h35)

A Europa Ocidental precisa ser “mais ativa” para ajudar os países do leste a lidar com a enxurrada de refugiados da Ucrânia, disse a ministra de Assuntos Sociais da República Tcheca, Marian Jurecka. A República Tcheca recebeu 200 mil ucranianos e sua capacidade de fornecer abrigo e apoio já está sobrecarregada, disse ele.

“Se mais milhões estão chegando, países como nós, Polônia ou Eslováquia, simplesmente não podem se virar sozinhos”, disse ele.

PUBLICIDADE

Petróleo se recupera após a queda de quarta-feira (6h30)

O petróleo se recuperou depois de registrar seu maior declínio de um dia em mais de três meses na quarta-feira. Os contratos futuros em Nova York subiam para quase US$ 111 o barril depois de cair 12% no dia anterior, o primeiro grande recuo desde que a invasão russa da Ucrânia começou há duas semanas.

O petróleo Brent de referência global, que foi negociado até US$ 139 e US$ 105 até agora esta semana, também subiu.

Os preços do gás natural na Europa estão flutuando à medida que os comerciantes aguardam notícias das negociações na Turquia entre a Rússia e a Ucrânia. O mercado esteve extremamente volátil durante toda a semana, e os futuros estão sendo negociados agora a menos da metade do preço máximo alcançado na segunda-feira.

Reino Unido congelará ativos do proprietário do Chelsea (6h29)

O governo do Reino Unido adicionou mais sete russos proeminentes à sua lista de sanções, congelando seus ativos, incluindo Roman Abramovich, proprietário do Chelsea Football Club. Oleg Deripaska, que tem participações no En+ Group, e o presidente-executivo da Rosneft, Igor Sechin, estavam entre os nomeados. O Reino Unido disse que as sanções valem cerca de 15 bilhões de libras (US$ 20 bilhões).

É uma medida significativa do governo de Boris Johnson, que enfrentou críticas sobre o ritmo lento em que visa os bilionários russos. Políticos da oposição se concentraram em Abramovich, que colocou o Chelsea à venda na expectativa de ser sancionado. Seus ativos agora estão congelados no Reino Unido.

PUBLICIDADE