Negócios

Maior varejista de roupas da África acerta compra da brasileira Avenida

Família fundadora do Grupo Avenida vai manter participação após compra pela Pepkor, enquanto a Kinea deixará o negócio

empresa busca se expandir para fora do continente africano
Por Janice Kew
03 de Fevereiro, 2022 | 08:43 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Pepkor Holdings, maior varejista de roupas da África, concordou em comprar uma participação majoritária na brasileira Grupo Avenida por menos de 3,2 bilhões de rands (US$ 208 milhões) para expandir para a América do Sul pela primeira vez.

O acordo para a aquisição de 87% da Avenida representa menos de 4% do valor de mercado da Pepkor de 80,4 bilhões de rands, disse a empresa, com sede na Cidade do Cabo, em comunicado na quinta-feira (3), sem ser específica. Os Caseli, família fundadora da empresa, manterão o restante da varejista de moda, e a Kinea Private Equity deixará o negócio.

A Bloomberg informou a aquisição na quarta-feira (2).

“A Pepkor provou ser bem-sucedida na expansão internacional de seu modelo de negócios no passado e estamos ansiosos para entrar no mercado de varejo brasileiro”, disse o CEO da Pepkor, Leon Lourens.

PUBLICIDADE

A Pepkor, dona das redes sul-africanas Ackermans, Pep e Tekkie Town, vem buscando maneiras de se expandir para fora do continente africano depois de não conseguir comprar de volta a varejista europeia de descontos Pepco Group, que abriu capital em Varsóvia em maio.

A Pepkor e a Pepco faziam parte da mesma empresa quando foram adquiridas pela Steinhoff International em 2014, embora a ex-matriz tenha se separado do braço africano alguns anos depois, antes de se envolver em um escândalo contábil.

A Pepkor deve “encontrar novas formas de se expandir”, disse Lourens em entrevista no ano passado. Uma aquisição fora de seu mercado doméstico provavelmente seria de uma empresa que não é muito grande, que provou seu valor, precisa de capital e tem boa administração, disse.

A Avenida tem 130 lojas no Brasil e é especializada em roupas de baixo custo, em linha com o foco principal da Pepkor. A rede de 42 anos contemplou uma oferta pública inicial no ano passado antes de abandonar o plano.

PUBLICIDADE

A Pepkor ainda está crescendo em seu mercado doméstico e pretende abrir 300 lojas anualmente na África do Sul nos próximos três a cinco anos.

As ações da Pepkor subiram 48% no ano passado, superando a referência para varejistas de capital aberto na África do Sul.

--Esta notícia foi traduzida por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE