PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

Covid: Conheça os sintomas iniciais da ômicron

Sintoma relacionado a infecções de diversas origens vem sendo relatado com mais frequência entre pacientes de covid

A diarreia e outros sintomas gastrointestinais são comuns na COVID-19, inclusive na variante Ômicron, diz médica
30 de Janeiro, 2022 | 10:13 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Desde o final de 2021, a variante ômicron da covid-19 vem provocando uma explosão de casos da doença em diversos países, inclusive o Brasil. Seus sintomas, mesmo sendo mais amenos, vêm gerando dúvidas pela sua similaridade com outras doenças.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, a diarreia é um desarranjo do intestino que leva ao aumento do número de evacuações.

A covid gerada pela ômicron pode causar diarreia?

“A diarreia pode ser sintoma inicial da covid independente da variante”, diz Marcos Boulos, professor titular de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. “Se observa mais agora pelo grande número de infectados. Estima-se que em torno de 16% dos infectados desenvolverão diarreia.”

Isso ocorre porque o vírus também consegue atacar as vias relacionadas ao sistema gástrico do organismo. “A diarreia e outros sintomas gastrointestinais são comuns na covid-19, inclusive na variante ômicron, pois o trato gastrointestinal também tem receptores para o vírus”, pontua Flávia Jacqueline Almeida, médica do Serviço de Infectologia Pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

PUBLICIDADE

Com o que se sabe até o momento por órgãos de saúde, os principais sintomas da ômicron incluem coriza, dor de cabeça, cansaço, espirros e dor de garganta, segundo informações divulgadas pelo Instituto Butantan. Geralmente, eles são leves e melhoram, em média, cinco dias após o início. A febre também é um sintoma, mas menos frequente. Estudos já apontam que a ômicron se reproduz mais rápido nas vias aéreas e poupa outros órgãos, como o pulmão.

Mesmo em um cenário de números recorde de casos da ômicron, nem toda diarreia pode ser um sintoma de covid. “Inúmeros vírus causam diarreia e outros sintomas gastrointestinais, como o rotavírus, por exemplo”, lembra Almeida. “Além disso, intoxicações alimentares também podem causar esses quadros”, completa.

A maioria dos casos é causada por vírus, bactérias ou parasitas que costumam chegar ao ser humano através da boca, podendo estar na água ou alimentos contaminados. Os últimos são comuns em locais com condições precárias de higiene sanitária.

Como tratar a diarreia?

“A diarreia tem que ser cuidada como qualquer outro sintoma”, recomenda Boulos. “Inicialmente, expectante com suporte hídrico. Se não for suficiente administrar algum medicamento que iniba a motilidade intestinal”, completa.

PUBLICIDADE

Caso não haja melhora do quadro em 48h a 72h ou houver falta de ar, a recomendação é que um médico seja procurado. De qualquer forma, os profissionais de saúde enfatizam que o mais importante em caso de suspeita de Covid-19 é o isolamento e a realização do teste para obter um diagnóstico preciso.

Um estudo recente feito na província do Cabo Ocidental, na África do Sul, mostrou que a variante ômicron do coronavírus causa uma doença menos grave do que a cepa delta, mesmo em pessoas que não foram vacinadas ou que não foram infectadas pela Covid-19 anteriormente.

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.