PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Mercado Livre anuncia investimentos no Mercado Bitcoin e Paxos

Gigante argentina do e-commerce e pagamentos digitais continua se aventurando no mundo de blockchain e criptoativos

Desde dezembro, o Mercado Pago oferece aos usuários brasileiros acesso para comprar, manter e vender criptomoedas por meio de suas contas digitais
20 de Janeiro, 2022 | 07:21 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Buenos Aires — O Mercado Livre (MELI) anunciou nesta quinta-feira (20) a compra de ações do 2TM Group, holding que controla o Mercado Bitcoin, e da Paxos, dois líderes globais em blockchain e gerenciamento de ativos cripto.

Por meio de comunicado, a empresa fundada por Marcos Galperin afirmou que ambos os investimentos “reforçam o compromisso do Mercado Livre com o desenvolvimento e uso de criptoativos e tecnologia blockchain na região”. Os valores das operações não foram divulgados.

PUBLICIDADE

Veja mais: Mercado Livre vai permitir investimentos em cripto no Brasil

A brasileira Mercado Bitcoin é uma das principais exchanges de criptomoedas da América Latina, enquanto a Paxos, com sede em Nova York, é uma das líderes mundiais no desenvolvimento de infraestrutura blockchain, e atual parceira do Mercado Livre na região.

  • Parceiro chave: Desde dezembro, por meio de sua parceria com a Paxos, o Mercado Pago, unidade de pagamentos digitais do Mercado Livre, oferece aos usuários brasileiros acesso para comprar, manter e vender criptomoedas (Bitcoin, Ethereum e stablecoin) por meio de suas contas digitais, com transações disponíveis a partir de R$ 1,00.

“Com os investimentos, o Mercado Livre também pretende estimular o ecossistema regional, permitindo oferecer produtos e serviços cada vez mais relevantes para empreendedores e usuários latino-americanos”, informou o Mercado Livre, afirmando que a multilatina “acompanha de perto a evolução dos ativos digitais e tecnologia blockchain em todo o mundo.”

PUBLICIDADE

Nesse sentido, André Chaves, vice-presidente sênior de estratégia e desenvolvimento corporativo do Mercado Livre afirmou que “os ativos digitais e a tecnologia blockchain representam um fenômeno único, global e coletivo que rompe barreiras e cria um campo de jogo aberto para todos os usuários alcançarem o empoderamento econômico, o que está muito alinhado com a nossa missão como empresa.”

Veja mais: Shopee cresce no Brasil e vira nova ameaça para varejistas

Declarações 2TM e Paxos

Ambas as empresas acolheram o Mercado Livre como acionista.

“Estamos empolgados com o Mercado Livre se juntar à 2TM e ao MercadoBitcoin.com como acionista. Como um ator importante nos setores de serviços e tecnologia financeiros da América Latina, o MercadoLivre pode ter um impacto significativo no desenvolvimento de cripto e blockchain na região, e estamos entusiasmados em explorar e trabalhar em estreita colaboração com a empresa para esse fim no futuro”, disse Daniel Cunha, vice-presidente executivo de desenvolvimento corporativo do Grupo 2TM.

Por sua vez, Walter Hessert, chefe de estratégia da Paxos, acrescentou: “O Mercado Livre foi a primeira grande plataforma a trazer acesso a criptomoedas e stablecoins para seus usuários no Brasil. Esse investimento é um forte sinal da dedicação da empresa em liderar a adoção de ativos digitais em toda a América Latina. Estamos muito satisfeitos por ter o Mercado Livre como parceiro e investidor.”

Francisco Aldaya

Francisco Aldaya (BR)

Jornalista argentino com 10 anos de experiência. Francisco cobriu o setor financeiro da América Latina na S&P Global Market Intelligence e também trabalhou nas seções de economia e política do Buenos Aires Herald. Ele também contribuiu para o Buenos Aires Times.

PUBLICIDADE