PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Israel descarta programa de auxílio para afetados pela ômicron

Comentários vêm no momento em que país vê um aumento nas infecções que deve chegar a mais de 50 mil por dia

País descarta auxílio financeiro para conter danos da variante ômicron
Por Daniel Avis
09 de Janeiro, 2022 | 06:36 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Israel não está planejando um novo programa de assistência para as empresas durante a atual onda de casos causados pela variante ômicron, disse o ministro das Finanças, Avigdor Liberman, neste domingo.

Os comentários vêm no momento em que Israel vê um aumento nas infecções que deve chegar a mais de 50 mil por dia na próxima semana. Em meados de dezembro, os casos diários estavam na casa de centenas.

Surgiram preocupações sobre os custos que o aumento de casos poderia ter na economia de Israel, que se recuperou da pandemia de 2021 por causa da força do setor de tecnologia. O Banco de Israel prevê que o país cresça 5,5% este ano.

“Devemos ajudar todas as empresas atingidas”, disse Liberman em uma entrevista transmitida pelo Ministério das Finanças em Jerusalém. “Mas, no final do dia, a maioria das empresas está em excelente forma e estou feliz com isso.”

PUBLICIDADE

Ele acrescentou que é “muito cedo” para entrar em pânico com o impacto do aumento da ômicron no crescimento.

Embora os casos tenham aumentado drasticamente nas últimas semanas, a maioria foi leve. As hospitalizações continuam significativamente mais baixas do que nas ondas anteriores, mas têm aumentado nos últimos dias.

Muitos países estão lutando com as ausências de trabalhadores, que atingiram níveis recordes durante a onda atual da pandemia e podem resultar em danos econômicos.

Veja mais em bloomberg.com