PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Futuros de Wall Street indicam recuperação após ‘sell-off’ com ata do Fed

As ações recuam no Japão, Austrália e Coreia do Sul, embora as quedas tenham sido mais contidas do que nos EUA

Ásia dá sequencia a correção após ata do Fed
Por Jennifer Bissell-Linsk e Vildana Hajric
05 de Janeiro, 2022 | 10:04 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados asiáticos iniciaram os negócios nesta quinta com perdas, dando sequência ao “sell-off” de ações do setor de tecnologia e de títulos do Tesouro dos EUA após a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve sinalizar um aumento mais agressivo e rápido nos juros.

As ações recuam no Japão, Austrália e Coreia do Sul, embora as quedas tenham sido mais contidas do que nos EUA.

PUBLICIDADE

Já os futuros de ações dos EUA sinalizam leve recuperação após o Nasdaq 100 registrar sua maior queda desde março do ano passado, com o aumento dos rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA fomentando as preocupações com as perspectivas para empresas de alto crescimento. O S&P 500 recuou à medida que os traders aumentaram as apostas que as taxas americanas vão aumentar pelo menos três vezes este ano.

O rendimento da nota de 10 anos do Tesouro dos EUA ficou estável depois de subir para 1,71%, um nível não visto desde abril. Os mercados monetários passaram a precificar 80% de chance de um aumento de juros de 25 pontos-base na reunião do Fed em março. O dólar pouco mudou.

As empresas chinesas listadas nos EUA estenderam seu declínio depois que a Tencent Holdings Ltd. reduziu sua participação em uma empresa de jogos online, gerando preocupações de ação semelhante por outras empresas em meio ao aperto regulatório de Pequim no setor. O índice Nasdaq Golden Dragon China - que rastreia empresas chinesas listadas nos EUA - recuou pelo quarto dia consecutivo.

PUBLICIDADE

Os mercados em grande parte voltaram sua atenção para o aperto da política monetária, no entanto, persistem preocupações sobre a ameaça da variante ômicron para o crescimento global. Hong Kong impôs restrições sociais e interrompeu voos de oito países. Enquanto isso, o fechamento de escolas nos EUA está acelerando à medida que a contagem de casos aumenta.

“Lembre-se do momento da reunião [FOMC] - mesmo algumas semanas atrás -, estávamos em um ponto muito diferente do que estamos agora quando se trata da ômicron. E embora a maioria preveja um efeito um tanto limitado sobre a economia, resta saber se o vírus vai ofuscar o impulso para conter a inflação“, disse Mike Loewengart, diretor-gerente de estratégia de investimento da E*Trade Financial.

Até o momento, os dados sugerem que a economia dos EUA está mantendo sua resiliência diante da variante. Antes do payroll de sexta-feira, um relatório de empregos do setor privado na quarta-feira mostrou que as empresas dos EUA em dezembro ampliaram a maioria dos empregos, no maior patamar em sete meses, indicando que os empregadores foram capazes de preencher um número quase recorde de vagas abertas.

O Bitcoin despencou para menos de US$ 44 mil, o valor mais baixo desde a queda repentina do fim de semana no início de dezembro. O petróleo recuou pela primeira vez em quatro dias. O won sul-coreano desabou para o menor patamar desde julho de 2020.

O que acompanhar esta semana:

  • Bullard, do Fed, discute a economia e a política monetária dos EUA em um evento na quinta-feira;
  • Daly, do Fed, discute política monetária em um painel na sexta-feira;
  • Schnabel do BCE fala em painel no sábado;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

PUBLICIDADE

Ações

  • Os futuros do S&P 500 tinham alta de 0,12% às 10h de Tóquio (22h de Brasília). Na quarta, o S&P 500 terminou o pregão com baixa de 1,9%;
  • Os futuros de Nasdaq 100 subiam 0,1%, após o índice recuar 3,1% na quarta;
  • O índice Topix, de Tóquio, caia 0,6%;
  • O índice Kospi, de Seul, recuava 0,6%
  • O índice S&P/ASX, de Sydney, tinha baixa de 1,2%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index pouco mudou;
  • O euro subiu 0,2% para US$ 1,1310;
  • O iene japonês pouco mudou em 116,10 por dólar;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos avançou cinco pontos-base para 1,70%;
  • O rendimento de 10 anos da Austrália subiu 5 pontos-base para 1,83%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate caia 1% para US$ 77,11 o barril;
  • Os ouro era negociado a US$ 1.810 a onça.

--Com assistência de Emily Graffeo, Srinivasan Sivabalan, Michael MacKenzie e Andreea Papuc.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE