PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

Com avanço da ômicron, Grammy é adiado e Sundance será virtual

Apesar das mudanças, organizadores veem cenário diferente de 2020

Ano passado o Grammy também sofreu alterações devido a pandemia
Por Mary Biekert
05 de Janeiro, 2022 | 10:22 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Com escolas e escritórios fechando suas portas devido à variante ômicron da Covid-19, a indústria do entretenimento também está se reorganizando.

O 64º Grammy Awards, a maior premiação da música, será adiado indefinidamente por causa da Covid-19, disseram a Recording Academy e a CBS nesta quarta-feira (5). A cerimônia do ano passado também foi atrasada.

PUBLICIDADE

“Realizar o show em 31 de janeiro simplesmente contém muitos riscos”, disseram a Recording Academy e a emissora CBS em um comunicado .

Separadamente, os organizadores do Festival de Cinema de Sundance disseram que ele será realizado de forma totalmente virtual no final deste mês. O Instituto de Sundance vinha avançando com seu primeiro festival híbrido em Park City, Utah, de 20 a 30 de janeiro, mas mudou de marcha devido ao recente aumento de casos.

“A variante ômicron com suas taxas de transmissibilidade inesperadamente altas, está pressionando os limites da segurança da saúde, viagens e outras infraestruturas em todo o país”, disse o instituto.

PUBLICIDADE

Embora a nova variedade de Covid-19 esteja interrompendo eventos públicos, não se espera que diminua a produção de filmes e da TV, disse Jason Kilar, chefe da Warner Media da AT&T Inc.. Grande parte da indústria foi paralisada em 2020.

“Acreditamos que seremos capazes de produzir o que produzimos em 2021″, disse Kilar em uma entrevista. “Esta não será uma situação como a que vimos em 2020.”

Veja mais em bloomberg.com

Leia também