Green

VLI assume compromisso de reduzir emissões em 15% até 2030

Empresa de logística em fase de renovação de sua concessão concessão de ferrovias colocou na atmosfera 562,54 mil toneladas de CO2 equivalente em 2020

Empresa anuncia meta de reduzir em 15% sua emissão de carbono até 2030
18 de Novembro, 2021 | 03:00 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A VLI apresentou a seus 7,8 mil funcionários, clientes e parceiros os compromissos ambientais, sociais e de governança que está assumindo e que deverão ser alcançados até 2030. Ao longo dos próximos dez anos, a empresa pretende reduzir em 15% suas emissões de gases do efeito estufa, que, segundo o último relatório de sustentabilidade da companhia, somaram 562,54 mil toneladas de CO2 equivalente em 2020, considerando apenas as emissões diretas.

Cerca de 80% dessas emissões são provenientes da queima do óleo diesel utilizado como combustível das locomotivas que puxam os vagões de carga, que transportam os produtos dos clientes. No ano passado, foram 60 milhões de toneladas de cargas transportadas, das quais pouco mais da metade proveniente do agronegócio.

Veja mais: Cresce a pressão para recuperação de ferrovia que liga Barra Mansa a Angra dos Reis

“O transporte ferroviário em si é um modal mais eficiente que o terrestre no que se refere aos caminhões. Cada 100 vagões correspondem a 357 caminhões no volume transportado. Acreditamos que aqui, nosso principal fator de redução acontecerá por meio de inovação”, afirma Rute Melo Araújo, diretora de gente, inovação e sustentabilidade da VLI.

PUBLICIDADE

Além das metas de emissão de carbono, a empresa se comprometeu, durante evento virtual ontem, em melhorar outros cinco aspectos da agenda ESG. No compromisso do grupo está reduzir em 20% o consumo de água, melhorar índices de acidente de trabalho, elevar de 17% para 30% a fatia de mulheres em cargos de alta liderança na empresa e ampliar o volume de contratação de fornecedores locais, instalados nas regiões mais afastadas dos tradicionais centros de compra e engajar 100% dos fornecedores e clientes com temas relacionados à ética e inclusão.

Segundo Rute, a empresa não tem claro quanto será necessário investir nos diferentes setores da empresa para que todas as metas sejam alcançadas no prazo. Ele lembra, contudo, que a VLI investiu R$ 10 bilhões nos últimos 10 anos em sua operação como um todo, incluindo na ampliação e renovação da frota de locomotivas, fator que já vem contribuindo para a redução no consumo de diesel.

Veja mais: Governo poderia leiloar Ferrogrão em 2022, diz ministro

Além disso, a empresa desenvolveu internamente uma ferramenta que viabiliza a redução no consumo de combustível e na emissão de gases nas operações ferroviárias. Com ela, apenas no ano passado, a VLI reduziu o consumo de diesel na ordem de 940 mil litros, evitando a emissão de 2,8 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

“Com o futuro anunciado, mobilizamos o presente. Acredito que quando um compromisso desse parte da alta direção da empresa as chances de sucesso são maiores”, afirma a executiva.

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.