PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Rupert Murdoch aconselha Trump a ‘deixar o passado para trás’

Empresário de mídia recomendou ex-presidente dos EUA a focar no futuro para resolver os problemas que o país enfrenta

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O empresário de mídia Rupert Murdoch disse ao ex-presidente Donald Trump que precisava deixar o passado para trás e focar no futuro para resolver os problemas que o país enfrenta.

“O atual debate político americano é profundo, seja sobre educação, bem-estar ou oportunidade econômica”, disse Murdoch aos acionistas na reunião anual de sua News Corp. “É crucial que os conservadores desempenhem um papel ativo e enérgico nesse debate, mas isso não acontecerá se o presidente Trump continuar focado no passado. O passado é passado, e o país agora está em uma competição para definir o futuro.”

PUBLICIDADE

Murdoch, um conservador na área política cujo império inclui a Fox News Channel e o Wall Street Journal, em alguns momentos perdeu pontos com Trump, principalmente depois que a Fox News foi a primeira a dar vitória no estado do Arizona para Joe Biden na eleição de novembro de 2020. Trump disse mais tarde no Twitter que o canal havia esquecido o “Golden Goose” que o levou a ganhos de audiência.

Depois de convidar inicialmente os convidados da rede que apoiaram os argumentos de Trump sobre fraude eleitoral, a Fox posteriormente exibiu uma entrevista desmascarando essas alegações e se distanciou do apresentador pró-Trump, Lou Dobbs. A Fox Corp., dona da Fox News, está sendo processada por dois provedores de tecnologia de votação que afirmam que a rede informou falsamente que houve fraude na eleição. A Fox sustenta que não fez nada de errado.

Desde então, Trump anunciou planos para lançar sua própria mídia social e plataforma de streaming.

PUBLICIDADE

Murdoch também usou a reunião para expor reclamações sobre o “Big Digital”, dizendo especificamente que gigantes da tecnologia como Google e Facebook Inc. censuram conteúdo conservador em suas redes de mídia social. Ele disse que as empresas manipulam as taxas de anúncios online em detrimento dos profissionais de marketing e dos consumidores e precisam ser mais transparentes sobre os algoritmos que usam para entregar conteúdo aos telespectadores.

“Os algoritmos são subjetivos e podem ser manipulados por pessoas para eliminar a concorrência e prejudicar outras pessoas, editoras e empresas”, disse Murdoch.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE