PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Green

Biden quer US$ 3 bi em financiamento climático para nações vulneráveis

Presidente dos EUA deve apresentar proposta a outros chefes de Estado durante a COP-26

Biden ainda está trabalhando para obter a aprovação do Congresso
Por Jennifer Dlouhy
01 de Novembro, 2021 | 12:11 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O presidente Joe Biden quer que os Estados Unidos se comprometam com US$ 3 bilhões por ano de financiamento climático para ajudar as nações vulneráveis a se adaptarem à elevação dos mares, às secas e a outras consequências do aquecimento global.

PUBLICIDADE

A promessa de Biden - a ser apresentada a outros chefes de Estado na cúpula do clima COP-26 em Glasgow, na Escócia, na segunda-feira (1) - pretende ser mais uma demonstração do compromisso renovado dos EUA de combater a mudança climática. É uma das várias ações que Biden está promovendo com o objetivo de restaurar a credibilidade dos EUA quanto a questões climáticas, que foi prejudicada pela saída do Acordo de Paris, pelo ex-presidente Donald Trump.

O plano de financiamento para adaptação climática foi descrito em um informativo da Casa Branca e requer a aprovação do Congresso. É parte dos US$ 11,4 bilhões que o presidente já prometeu alocar para o financiamento climático a cada ano até 2024. No entanto, Biden está, pela primeira vez, atribuindo números ao custo do esforço de adaptação, que é fundamental para as nações insulares e outros países vulneráveis.

PUBLICIDADE

Biden também deve traçar uma estratégia de longo prazo para que os EUA cumpram sua promessa de, pelo menos, reduzir a liberação de gases de efeito estufa pela metade até o final da década e zerar as emissões líquidas até meados do século. Embora existam vários caminhos para que esses objetivos sejam alcançados, a Casa Branca afirma que todos eles se sustentam sobre a mesma base de eletrificação rápida de carros e edifícios, enquanto fazem a transição para combustíveis com emissão zero para o fornecimento de energia.

Aumentar a eficiência, reduzir o metano e outros gases de efeito estufa e ampliar os esforços para retirar o dióxido de carbono da atmosfera também são essenciais, afirma a Casa Branca no projeto divulgado na segunda-feira (1).

Muitos desses objetivos podem ser alcançados por meio de regulamentações federais, políticas estaduais e ações do setor privado. Biden ainda está trabalhando para obter a aprovação do Congresso para medidas que permitam o investimento de centenas de bilhões de dólares em energia limpa, veículos elétricos e infraestrutura verde - que também são fundamentais para realizar grandes cortes de carbono.

Com a colaboração de Jennifer Epstein

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Brasil detalhará novo plano de zerar emissão em 2050 na COP-26

Líderes do G20 fecham acordo sobre clima que vai dar trabalho à COP-26