promo
Mercados

Ibovespa sobe em linha com exterior mais positivo

Dólar recua em meio a maior apetite por risco, na véspera da super-quarta, com decisões de juros aqui e nos EUA

Tempo de leitura: <1 minuto

São Paulo — O Ibovespa opera em alta na tarde desta terça-feira (21), recuperando-se parcialmente do tombo de ontem, enquanto o dólar cai, ambos em linha com o clima positivo nos principais mercados externos. Os investidores seguem monitorando o desenrolar do caso Evergrande na China e, na cena local, as discussões sobre a PEC dos Precatórios. As decisões dos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos que sairão amanhã também estão no radar.

  • A bolsa opera na casa dos 110.000 pontos, avançando mais de 1%. Ganhos maiores são impedidos pela pressão negativa em papéis de siderurgia, que ainda sofrem com os recuos significativos do preço do minério de ferro.
  • O dólar segue o clima positivo, operando em queda, com a diminuição da tensão vista ontem diante da crise da incorporadora chinesa, enquanto os juros operam mistos

A Evergrande deixou de pagar juros a dois bancos que estão entre seus maiores credores ontem, segundo a Bloomberg, mas analistas de grandes bancos americanos consideram que o governo chinês mantém a situação sobre controle e não deixará os problemas da gigante contaminarem o restante do mercado imobiliário do país.

Mercado agora

  • Câmbio: Perto das 14h00, o dólar operava em queda de 0,64%, a R$ 5,29
  • Bolsa: O Ibovespa sobe 1,50%, a 110.456 pontos
    • Lideravam as altas percentuais Meliuz (CASH3), Via (VIIA3) e Grupo Soma (SOMA3). As ações da Gerdau (GGBR4), CSN (CSNA3) e IRB Brasil (IRBR3) eram destaques negativos
    • Destaque da Bolsa: Após desvalorizar até 52%, na mínima histórica de R$ 6,06, em relação ao seu primeiro preço de fechamento (R$ 12,65), a plataforma de serviços para investidores TC (ex-TradersClub) anunciou, nesta terça-feira (21), um programa de recompra de seus papéis.
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro próximo sobe 1,5 ponto-base, para 7,095, enquanto a taxa para janeiro de 2027 recua 22 pontos-base, para 10,310%
  • Exterior: Em Nova York, os principais índices operam no vermelho. O Dow Jones cai 2,43%, o S&P 500 2,46% e o Nasdaq, 2,91%

Leia também

Copom deve elevar Selic para 6,25% e reconhecer piora da inflação

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.