Nova vacina da China se mostra 82% eficaz contra Covid grave

Ninguém que recebeu a vacina precisou de tratamento médico crítico ou faleceu, afirmou o comunicado. Resultados vêm de análise de 221 infecções em estudo com 28 mil pessoas

Nova vacina chinesa foi testada em estudo envolvendo 28,5 mil pessoas
Por Bloomberg News
27 de Agosto, 2021 | 02:55 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

(Bloomberg) -- Uma vacina da chinesa Chongqing Zhifei Biological Products demonstrou 82% de eficácia contra casos graves da Covid-19, reforçando a campanha do país para imunizar sua gigantesca população.

No estágio final dos testes clínicos, a vacina ZF2001 mostrou eficácia de 92,93% contra a variante alfa e de quase 78% contra a delta, que é mais infecciosa, segundo documentação da empresa. A companhia não revelou se as taxas se referem apenas a casos graves ou a todas as infecções sintomáticas, incluindo casos leves.

Nenhuma das pessoas que recebeu a vacina precisou de tratamento médico crítico ou faleceu, afirmou o comunicado. Os resultados foram baseados em uma análise provisória de 221 infecções no estudo que envolveu 28.500 pessoas.

A vacina da Zhifei é a quinta desenvolvida na China e validada em um grande teste clínico realizado em locais que ainda enfrentam surtos. A vacina foi elaborada em parceria com o Instituto de Microbiologia da Academia Chinesa de Ciências, o principal órgão de pesquisa científica do país. Sua eficácia contra a variante alfa parece ser uma das mais altas até o momento entre todas as vacinas da China contra a Covid-19.

PUBLICIDADE

A Zhifei iniciou a fase III dos testes, a etapa final antes da autorização, para uso experimental em dezembro no Uzbequistão e deu a largada a testes no Paquistão em fevereiro. A vacina também está sendo testada no Equador e Indonésia. A China aprovou o uso emergencial do imunizante em 10 de março e a vacina da Zhifei é agora uma das muitas que estão sendo distribuídas pelo país.

Sua tecnologia é semelhante à da Novavax, que tem 90% de eficácia contra Covid sintomática, mas em outro estudo se mostrou aparentemente bem menos eficaz contra a variante beta. As vacinas de tecnologia mRNA da Pfizer e da Moderna parecem resistir bem às variantes de modo geral, incluindo a delta, que foi identificada pela primeira vez na Índia e se espalhou para mais de 100 países.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2021 Bloomberg L.P.

PUBLICIDADE