promo
Negócios

Liminar obriga Samarco a abrir novo processo para empréstimo

Empresa terá de conceder aos interessados 15 dias para encaminhar as propostas de empréstimo DIP aos administradores judiciais responsáveis pelo seu processo de recuperação judicial

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Samarco Mineração, produtora de minério de ferro de propriedade conjunta da Vale e do Grupo BHP, terá de abrir uma nova concorrência antes de aceitar empréstimo para financiar suas operações, disse um desembargador em liminar.

A empresa terá de conceder aos interessados ​​15 dias para encaminhar as propostas de empréstimo DIP aos administradores judiciais responsáveis pelo seu processo de recuperação judicial, a fim de escolher a melhor oferta, escreveu o desembargador Carlos Roberto de Faria em decisão de 16 de agosto.

O pedido veio em resposta aos credores, incluindo o York Global Finance, que se opõem ao empréstimo. Eles recorreram após o juiz Adilon Cláver de Resende permitir que a Samarco obtivesse empréstimo para financiar suas operações, inclusive de seus acionistas.

Nessa decisão, Resende disse que a Samarco deve escolher a melhor oferta e sugeriu um novo processo competitivo. Agora o desembargador Faria decidiu que é obrigatório.

“Entendo que conferir à Samarco a discricionariedade de reabrir o processo competitivo revela ser uma providência ineficaz e que perpetuará, quanto a este ponto, o litígio entre as partes litigantes”, disse Faria.

A Samarco recebeu oferta de R$ 1,18 bilhão em financiamento DIP da Vale e da BHP com juros de 9,5%. Embora se oponha a isso, York e outros fundos ofereceram a mesma quantia a uma taxa de 9%. A empresa qualificou a proposta dos credores como “inconsistente”.

Os fundos argumentam que os acionistas da Samarco deveriam injetar mais dinheiro na unidade por meio de capital em vez de financiamento DIP, que normalmente é o primeiro na fila para receber os pagamentos.

Leia mais em Bloomberg.com