A Apple também se beneficia ao manter a comunidade de criadores leal ao seu hardware de outra maneira
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Para muitos consumidores, a nova linha de iPhones da Apple deste outono pode não ser um “must have”, com melhorias modestas em comparação com a grande novidade 5G do ano passado. Mas a gigante dos smartphones está fazendo algo inteligente: concentrando os aprimoramentos de recursos de seus novos modelos em criadores e influenciadores. E isso deve gerar bons resultados.

Na semana passada, Mark Gurman da Bloomberg News informou que os iPhones da próxima geração terão designs semelhantes aos modelos 2020, mas com um chip principal mais rápido e telas melhores. E é aqui que fica interessante.

PUBLICIDADE

Gurman diz que os modelos terão novos recursos de câmera e vídeo - incluindo um sistema de filtro controlado por Inteligência Artificial que estiliza fotos e um formato de gravação de vídeo de alta qualidade. Os filtros permitirão que os usuários ajustem a temperatura da cor, sombras e contraste com mais precisão do que com os métodos tradicionais de software, enquanto as novidades no vídeo permitirão mais flexibilidade de edição e a capacidade de alterar o nível de desfoque de fundo posteriormente.

À primeira vista, pode não parecer muito, mas essas adições são feitas sob medida para criadores online, como criadores de curtas-metragens no TikTok e estrelas da moda e beleza do Instagram. Quase todos os influenciadores terão de garantir os novos iPhones para se manter no jogo. Segundo a SignalFire, empresa de capital de risco que monitora dados do setor, mais de 2 milhões de pessoas trabalham em tempo integral criando conteúdo para mídias sociais e sites de vídeo. Isso significa que qualquer vantagem que eles possam obter para publicar fotos e vídeos da mais alta qualidade, além da capacidade de editar e manipular rapidamente, é crítica.

PUBLICIDADE

E há o efeito de marketing subsequente. Segundo pesquisa da Piper Sandler no início do ano, 90% dos adolescentes disseram que seu próximo telefone seria um iPhone - o nível mais alto na história da pesquisa adolescente. Curiosamente, parece que a grande maioria dos criadores usa iPhones. Com os principais influenciadores ostentando os últimos dispositivos da Apple, a gigante dos smartphones deve se manter no topo dos rankings das marcas mais procuradas entre o público jovem, gerando mais vendas.

Além disso, atender à economia do criador deve plantar as sementes para o crescimento futuro da Apple. Primeiro, à medida que grandes empresas de tecnologia investem grandes quantias de dinheiro para expandir a categoria, isso só vai ficar maior. Por exemplo, o Facebook, Inc. anunciou no mês passado que pagaria mais de US$ 1 bilhão até 2022 para criadores que fazem conteúdo em suas plataformas de mídia social. O YouTube da Alphabet Inc. e o TikTok da ByteDance Ltd. também divulgaram pagamentos semelhantes para os próximos dois a três anos. Em segundo lugar, a Apple também se beneficia ao manter a comunidade de criadores leal ao seu hardware de outra maneira. Após isso, a empresa pode acompanhar de perto suas atividades em busca de pistas sobre quais ideias inovadoras devem ser adicionadas antes da competição.

PUBLICIDADE

Em última análise, a demanda impulsionada pelos influenciadores será suficiente para desencadear um grande ciclo de atualização no próximo ano? Provavelmente não. Mas deve apoiar a demanda com o mínimo de esforço de inovação, permitindo que a Apple vá com calma antes do lançamento do próximo iPhone no ano que vem. É um ótimo negócio para a empresa.

Leia mais em bloomberg.com