Internacional

Economistas não veem motivo para alarme do BOE sobre inflação

Enquanto o banco central britânico calcula que a inflação chegue a 4% neste ano, economistas consultados pela Bloomberg veem o índice em apenas 3,3% no fim de 2021

Economistas estão mais otimistas sobre inflação do que o Banco da Inglaterra
Por David Goodman (London) e Harumi Ichikura
16 de Agosto, 2021 | 05:54 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Previsões de economistas sugerem que autoridades do Banco da Inglaterra têm sido alarmistas sobre as perspectivas para a inflação, lançando dúvidas sobre a necessidade de um aperto significativo da política monetária nos próximos anos.

Enquanto o banco central britânico calcula que a inflação chegue a 4% neste ano e fique ligeiramente acima desse nível no início de 2022, economistas consultados pela Bloomberg veem o índice em apenas 3,3% no fim de 2021, segundo pesquisa divulgada na segunda-feira. A inflação então atingiria um pico de 3,5% no fim do primeiro trimestre do ano que vem, segundo a pesquisa.

A aceleração da inflação se tornou fonte de preocupação para autoridades no mundo todo com o aquecimento da atividade econômica, estimulada pelo relaxamento das restrições relacionadas à pandemia que levaram à escassez de mão de obra e de matérias-primas de todos os tipos. Enquanto a maioria dos bancos centrais espera que a alta dos preços seja temporária, o BOE disse na semana passada que precisará apertar a política monetária moderadamente nos próximos anos para atingir a meta de 2%.

Ainda assim, a pesquisa com economistas indica que a inflação no Reino Unido deve ficar abaixo dessa meta, desacelerando para 1,8% até o fim de 2022. A previsão do BOE é de 2,5%. Economistas não esperam um aumento dos juros antes do início de 2023, data posterior à trajetória de mercado usada pelo BOE em suas projeções.

Leia mais em bloomberg.com