PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro

Em live, CFO da Minerva fala em fechar capital e empresa é obrigada a se posicionar após ações dispararem

Executivo disse que empresa poderia realizar uma OPA e iniciar um movimento agressivo de recompra de ações. Em nota, companhia disse que falas foram retiradas de contexto

Executivo diz em live que Minerva poderia fazer OPA para fechar capital e realizar recompra de ações. Empresa nega e diz que fala foi tirada de contexto
12 de Agosto, 2021 | 08:03 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — Na última terça-feira, o CFO e diretor de Relação com Investidores da Minerva Foods, Edison Ticle, participou de uma live em uma plataforma de comunicação e educação financeira. Presente meramente como ouvinte, mas com acesso ao chat da transmissão, ele escreveu que a empresa poderia fazer uma OPA para o fechamento do capital, caso o mercado continuasse ignorando os proventos, e que a Minerva poderia fazer uma recompra agressiva de ações.

PUBLICIDADE

Já no início do dia de quarta-feira e ao longo desta quinta circularam por várias redes sociais os prints que foram tirados das declarações do executivo durante a transmissão. Coincidência ou não, ontem, as ações da empresa dispararam no fim do pregão, após reportagem do Valor Econômico sobre a possibilidade de fechamento do capital, chegando a subir mais de 14%. O volume de ações negociadas mais do que dobrou e a movimentação financeira superou R$ 144,7 milhões, mais do que duas vezes o volume do dia anterior.

Em live, Edison Ticle (em texto assinalado no chat) comenta sobre possibilidade de Minerva fazer OPA para fechar capital da empresadfd

Ainda ontem, a B3 enviou à Minerva um ofício questionando as oscilações atípicas das ações na quarta-feira. Em resposta, a empresa enviou à bolsa um comunicado dizendo que “não há nenhum ato ou fato relevante passível de divulgação e que poderia justificar as oscilações na cotação e no volume de negociação das ações de sua emissão”.

PUBLICIDADE

Contudo, a Minerva disse ter tomado ciência de uma notícia que tratava de supostas discussões envolvendo a possibilidade de fechamento de capital da empresa. “A companhia reforça que não há qualquer informação passível de divulgação sobre o assunto objeto dos rumores e que não pretende fechar o seu capital”, acrescentou a empresa em resposta ao ofício da B3.

A Bloomberg Línea apurou junto a fontes internas na empresa que informaram que, de fato, Ticle fez os comentários e que isso não pegou muito bem. Porém, o tema do fechamento do capital não está em pauta. “Isso é conversa de amigo da hora do almoço. Houve reunião do conselho na segunda-feira e isso sequer foi mencionado”, disse a fonte.

Apesar da negativa da empresa, hoje a Minerva teve que, novamente, vir a público para dar explicações sobre as declarações de Ticle. A empresa disse por meio de nota que “os boatos identificados envolvem interpretações de falas do Sr. Edison retiradas de contexto, ignorando o caráter hipotético das declarações, que não se referiram a operações em concreto” e que a Minerva e seu acionista controlador não pretendem realizar uma OPA para aquisição de ações para cancelamento de registro, pelo menos nos próximos seis meses, e que não há intenção de fechar o capital da companhia.

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.