Viagens

Reino Unido afrouxa regras de quarentena e libera viagens para a França

Região tem três tipos de listas – vermelha, âmbar e verde – que identificam países segundo o risco, e a França foi para âmbar, de risco médio

Apesar dos casos da cepa beta no país, viajantes da França podem dispensar quarentena em hotel ao entrar no Reino Unido
Por Emily Ashton
05 de Agosto, 2021 | 08:50 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — Visitantes totalmente vacinados que saírem da França com destino à Inglaterra não precisarão mais se isolar por 10 dias após um afrouxamento das restrições que os coloca na mesma categoria que os viajantes da maioria dos outros países europeus.

O Reino Unido também facilitou as regras para chegadas da Índia, Bahrein, Emirados Árabes Unidos e Catar. Esses países passarão da lista “vermelha” do Reino Unido, de maior risco, para a lista “âmbar”, de risco médio, o que significa que os viajantes de países dessa lista não precisarão mais ficar em quarentena em um hotel aprovado pelo governo.

Seis outros países europeus, incluindo a Alemanha, foram adicionadas à lista “verde”, de menor risco, o que significa que todos os visitantes podem dispensar a quarentena mesmo se não estiverem totalmente vacinados. Todas as alterações entrarão em vigor a partir das 4h do domingo, 8 de agosto.

A Espanha e todas as suas ilhas – principais destinos das férias de verão para turistas britânicos – permanecerão na lista âmbar, mas os viajantes são aconselhados a fazer um teste PCR processado em laboratório antes de retornar ao Reino Unido.

PUBLICIDADE

O governo britânico estava sob uma pressão cada vez maior dos ministros franceses, bem como das companhias aéreas e agências de turismo, para reverter sua decisão no mês passado de colocar a França na recém-criada categoria “âmbar-plus”.

A França foi o segundo país mais visitado pelos britânicos antes da pandemia, com as companhias aéreas de baixo custo, incluindo a EasyJet Plc, oferecendo dezenas de voos por semana. A surpresa da restrição âmbar-plus em julho ocorreu no momento em que as férias escolares começaram no Reino Unido.

Embora as viagens aéreas tenham se recuperado rapidamente na Europa, as restrições cada vez mais rigorosas do Reino Unido impediram muitos britânicos de reservar viagens ao exterior. A capacidade de assentos no Reino Unido nesta semana foi de 42% dos níveis de 2019, em comparação com 68% para o resto da Europa, segundo dados da OAG, provedora de dados globais sobre viagens.

O anúncio mais recente é um incentivo para transportadoras como a EasyJet, juntamente com as especialistas em longa distância British Airways, Virgin Atlantic Airways Ltd., Emirates e Qatar Airways. As companhias aéreas têm clamado para que as restrições sejam eliminadas para gerar um caixa vital.

PUBLICIDADE

‘Cautelosos’

O Departamento de Transportes do Reino Unido disse na quarta-feira que a diminuição de casos de Covid na França com a cepa beta, que pode ser mais resistente à vacina, significa que agora ela seria movida de volta para a lista âmbar.

Alemanha, Áustria, Eslovênia, Eslováquia, Letônia, Romênia e Noruega foram adicionados à lista de risco mais baixo, permitindo viagens sem quarentena. Pessoas que retornam para a Inglaterra de um país da lista verde ou âmbar devem fazer um teste de Covid-19 antes da partida e agendar um teste para o segundo dia após a chegada.

O secretário de transportes, Grant Shapps, disse: “Embora devemos continuar a ser cautelosos, as mudanças de hoje reestabelecem diversos destinos diferentes em todo o mundo, o que é uma boa notícia tanto para o setor quanto para o público que viaja”.

Inicialmente, as alterações se aplicarão apenas à Inglaterra, mas outras regiões do Reino Unido devem seguir o mesmo regime.

Karen Dee, diretora-presidente da Airport Operators Association, comemorou as adições à lista verde, mas disse que são necessários mais esforços.

PUBLICIDADE

“Ainda estamos muito longe de um reinício completo e significativo das viagens internacionais, e o governo deve reconhecer isso e prestar o apoio que protegerá nosso setor de aviação de classe mundial e os milhares de empregos que continuam em risco”, disse Dee em comunicado.

Segundo as regras introduzidas em 2 de agosto, todos os viajantes totalmente vacinados dos EUA e da União Europeia podem dispensar o isolamento na chegada ao Reino Unido. Inicialmente, a França não foi incluída devido a preocupações com a cepa beta.

Visitantes de outros países da lista âmbar, bem como aqueles que não estão totalmente vacinados, precisam se isolar por 10 dias. Esse período pode ser reduzido se os viajantes pagarem por um teste extra no quinto dia.

Geórgia, México e as ilhas francesas de La Reunion e Mayotte foram adicionadas à lista vermelha do Reino Unido em 8 de agosto, afirmou o governo, devido ao risco de cepas ou alta prevalência do coronavírus. Apenas pessoas com direitos de residência no Reino Unido podem entrar ao chegar de países da lista vermelha, e todos devem ficar em quarentena por 10 dias em um hotel.

PUBLICIDADE

O custo de ficar em um hotel de quarentena aprovado pelo governo para viajantes de países da lista vermelha sofrerá um aumento de £ 1.750 para £ 2.285 por adulto a partir de 12 de agosto, segundo o governo.

Leia mais em bloomberg.com


PUBLICIDADE