Negócios

Bilionária do minério recompensa sócios com altos dividendos

Mineradoras de minério de ferro engordaram o caixa depois do rali que elevou os futuros em Singapura para máximas históricas

Os contratos futuros do minério de ferro esfriaram desde o recorde de alta em maio
Por James Thornhill
05 de Agosto, 2021 | 05:20 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Roy Hill Holdings, controlada por Gina Rinehart, a pessoa mais rica da Austrália, elevou os dividendos aos acionistas em 22% no quarto trimestre fiscal com a ajuda dos preços do minério de ferro, que atingiram recorde.

A gigante operação de minério de ferro na Austrália Ocidental, parte do império Hancock Prospecting de Rinehart, pagou 1,65 bilhão de dólares australianos (US$ 1,2 bilhão) em dividendos nos três meses encerrados em 30 de junho, segundo comunicado enviado por e-mail. O valor supera os 1,35 bilhão de dólares australianos no trimestre anterior. Na semana passada, a Rio Tinto, maior exportadora de minério do mundo, anunciou seu maior dividendo semestral de todos os tempos.

Mineradoras de minério de ferro engordaram o caixa depois do rali que elevou os futuros em Singapura para máximas históricas, acima de US$ 230 a tonelada em maio. Desde então, os preços recuaram devido às expectativas de que a China intensificará a campanha para limitar a produção de aço no segundo semestre.

A Hancock Prospecting tem 70% de participação na Roy Hill, com os 30% restantes detidos por um consórcio formado pela japonesa Marubeni, com 15%, pela sul-coreana Posco, com 12,5%, e pela China Steel Corp., de Taiwan, com 2,5%, segundo o site da empresa. Sob um acordo, os sócios minoritários compram quase metade da produção de 60 milhões de toneladas por ano da Roy Hill. O primeiro embarque de minério da mina foi em 2015, mas a empresa só começou a pagar dividendos depois de liquidar dívidas de 10 bilhões dólares australianos em agosto do ano passado.

PUBLICIDADE

A Roy Hill também está recompensando a força de trabalho para reter funcionários em meio à falta de mão de obra na Austrália Ocidental. A empresa planeja pagar bônus no valor de 50% do salário anual este ano, disse Gerhard Veldsman, CEO de Roy Hill, durante conferência de mineração no início da semana.

Leia mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE