promo

SoftBank acumula participação de US$ 5 bilhões na Roche: Fontes

Conglomerado japonês é um dos maiores investidores da companhia, cuja unidade de diagnósticos teve resposta rápida à pandemia de coronavírus

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O SoftBank Group acumulou uma participação avaliada em US$ 5 bilhões na Roche, apostando na estratégia da farmacêutica de usar dados para desenvolver medicamentos, segundo pessoas a par do assunto.

O conglomerado japonês é hoje um dos maiores investidores da Roche, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

A receita da Roche tem sido impulsionada pelas vendas de testes de Covid-19. A unidade de diagnósticos da empresa reagiu rapidamente à pandemia de coronavírus, mas a divisão farmacêutica, onde os medicamentos contra o câncer enfrentam concorrência cada vez maior, passou por um período mais difícil.

As ações da empresa com sede em Basileia, na Suíça, subiram 8,8% nos últimos 12 meses em comparação com ganho de 14,7% do índice MSCI World Pharma Biotech & Life Sciences no mesmo período.

A farmacêutica tem uma estrutura acionária de duas classes: ações com e sem direito a voto. As famílias fundadoras possuem 50,1% da classe com direito a voto, enquanto a Novartis detém um terço. Não está claro quais tipos de ações o SoftBank possui.

O SoftBank acredita que a divisão Genentech da Roche, que se concentra na descoberta e desenvolvimento de medicamentos com base em dados, está muito desvalorizada, disse uma das pessoas, que pediram para não serem identificadas. No ano passado, a Roche contratou Aviv Regev, bióloga computacional e de sistemas que trabalhava no Broad Institute, ligado à Universidade Harvard, para liderar a unidade de pesquisa da Genetech.

O trabalho de Regev mostra como a tecnologia transformou a maneira como os medicamentos são desenvolvidos. Como bióloga computacional e de sistemas, ela foi pioneira em métodos para decifrar sequenciamentos de RNA em células individuais. Também ajudou a desenvolver algoritmos de aprendizado de máquina para ajudar cientistas a entender a avalanche de dados encontrada nos sequenciamentos. Agora na Roche, Regev pode colocar suas pesquisas em prática para desenvolver medicamentos melhores, disse a bióloga em podcast no início do ano.

A Roche está desenvolvendo uma nova pílula para a Covid-19 e um tratamento para o Alzheimer. Em junho, os EUA aprovaram o Aduhelm para tratamento do Alzheimer, desenvolvido pela Biogen, o que foi visto como um sinal positivo para o medicamento da Roche.

O SoftBank tem se concentrado cada vez mais em biotecnologia e saúde. Investiu na Pacific Biosciences of California, na AbCellera Biologics e na Sana Biotechnology. Em fevereiro, a Bloomberg News reportou que o SoftBank planejava para gastar bilhões em empresas de biotecnologia de capital aberto por meio de seu braço de gestão de ativos SB Northstar.

A SB Northstar foi lançado em 2020 pelo fundador do SoftBank, Masayoshi Son, como forma de investir o enorme caixa da empresa. O bilionário detém um terço das ações.

O SoftBank detinha um total de US$ 19,9 bilhões em ativos de “alta liquidez” no final do último trimestre, como um investimento de US$ 6,2 bilhões na Amazon.com, US$ 3,2 bilhões no Facebook e US$ 1 bilhão na Microsoft. A SB Northstar também investiu em empresas como Lucid Motors e The Hut Group.

Leia mais em bloomberg.com