Finanças pessoais

Banco do Brasil tem aumento de mais de 50% no lucro do 2º trimestre

Carteira de crédito atingiu R$ 766,5 bilhões em junho, alta anual de 6,1%, com destaque para as operações de varejo e agronegócios

Bloomberg Línea
04 de Agosto, 2021 | 07:41 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — O Banco do Brasil divulgou hoje (04) seus resultados referentes ao segundo trimestre, no qual registrou lucro líquido ajustado de R$ 5,0 bilhões, valor que representa um aumento de 52,2% em relação ao mesmo período do ano passado e 2,6% em relação ao trimestre anterior. No primeiro semestre, o lucro líquido ajustado foi de R$ 10,0 bilhões, elevação de 48,4% na base anual.

O banco informou que o resultado, quando comparado com o primeiro trimestre do ano, foi influenciado, principalmente, pela redução de 17,7% na linha de outros componentes do resultado, pelo desempenho positivo em receitas de prestação de serviços que cresceram 4,8% e pelo aumento de 13,8% da PCLD ampliada.

Segundo o banco, a carteira de crédito atingiu R$ 766,5 bilhões em junho, alta de 6,1% na comparação com junho do ano passado, com destaque para as operações de varejo e agronegócios. A carteira de crédito para o consumidor pessoa física cresceu 10,3% nessa comparação. “O destaque ficou para a carteira de crédito consignado, que superou a marca de R$ 100 bilhões, e para o desempenho positivo do crédito pessoal e do cartão de crédito, em linha com a estratégia de mudança de mix para linhas mais rentáveis”, informou.

A carteira de agronegócios alcançou a marca de R$ 205,9 bilhões, crescimento de 9,7% em relação ao mesmo período de 2020. O crédito para micro e pequena em encerrou junho com saldo de R$ 81,6 bilhões, aumento de 24,8% em relação a junho do ano passado, influenciado nas linhas de Pronampe, Pese e CGPE.

PUBLICIDADE

Já a carteira de negócios sustentáveis apresentou um saldo de R$ 258 bilhões em junho, tendo como destaque a Agricultura Sustentável, que registrou um aumento de 16,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. O índice de inadimplência acima de 90 dias atingiu 1,86% em junho, valor abaixo da inadimplência do Sistema Financeiro Nacional.

O banco também destacou que, no segundo trimestre, totalizou 21,6 milhões de clientes ativos nas plataformas digitais, com as transações realizadas pelos canais de internet e mobile representando 89,9% das transações realizadas pelos clientes.



Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE