Brasil

Déficit primário do setor público cresce em junho, diz Banco Central

Resultado primário fica em -R$ 65,5 bilhões, ante estimativa Bloomberg de -R$ 70,1 bilhões

Déficit em junho supera o registro do mês anterior
30 de Julho, 2021 | 10:03 am
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — O Banco Central divulgou hoje que o resultado primário do setor público consolidado em junho foi deficitário em R$ 65,5 bilhões, um aumento em comparação ao déficit de R$ 15,5 bilhões registrado em maio. Na base anual, o registro representa uma melhora ante o déficit de R$ 188,7 bilhões em junho de 2020.

A estimativa Bloomberg era de -R$ 70,1 bilhões. No primeiro semestre do ano, o setor público consolidado registrou déficit primário de R$ 5,2 bilhões, ante déficit de R$ 402,7 bilhões no mesmo período do ano passado.

O resultado nominal do setor público consolidado, que inclui o resultado primário e os juros nominais apropriados, foi deficitário em R$75,6 bilhões em junho de 2021.

A dívida líquida do setor público atingiu R$ 4,87 trilhões em junho, 60,9% do PIB, elevação de 1,1 ponto percentual do PIB no mês. Conforme o BC, o resultado refletiu, sobretudo, os impactos do déficit primário, aumento de 0,8 ponto percentual, da valorização cambial de 4,4% no mês e do efeito do crescimento do PIB nominal.

No Governo Central, houve déficit primário de R$ 75,1 bilhões no mês. Nos governos regionais, houve superávit de R$ 8,4 bilhões, e nas empresas estatais, de R$ 1,2 bilhão.

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.

PUBLICIDADE