Primeiro W no Brasil acirra disputa da hotelaria de luxo na região da Faria Lima

Helbor prevê que hotel com 170 quartos comece a operar no começo de 2024, com gestão da Marriott; região acaba de ganhar o segundo Fasano na cidade e terá o Faena, da Accor

W Residences (à esquerda) ficará próximo das 'torres gêmeas' do São Paulo Corporate Towers e do shopping JK Iguatemi
31 de Julho, 2023 | 02:44 PM

Bloomberg Línea — A hotelaria de luxo na região da Faria Lima, centro financeiro do Brasil que, durante muito tempo, não teve representante, vai ganhar um player de peso no início de 2024, quando está prevista a inauguração da primeira filial da marca internacional W Hotels no país, com gestão da rede americana Marriott. A previsão foi feita pelo diretor da incorporadora Helbor (HBOR3), Marcelo Bonanata, em entrevista à Bloomberg Línea.

O W Residences São Paulo é fruto da parceria da incorporadora Helbor com a HBR Realty e a Toledo Ferrari, responsável pela construção do empreendimento de uso misto, que ocupa um terreno de 6.000 metros quadrado, em local que abrigou a casa de shows Via Funchal até o começo da última década.

Mais de 80% das obras civis já está concluída, segundo a HBR. O projeto de arquitetura do “W Residences São Paulo” é da Aflalo/Gasperini, um dos mais tradicionais escritórios do país.

A Aflalo Gasperini/também esteve à frente, ao lado de Marcio Kogan, de outro hotel de luxo que acaba de ser inaugurado em maio, o Fasano Itaim, na rua Pedroso Alvarenga, em empreendimento da JHSF (JHSF3) com a Even (EVEN3). Trata-se do segundo Hotel Fasano na cidade, desta vez em conjunto com apartamentos residenciais.

PUBLICIDADE

A região da Faria Lima deve ganhar até o fim de 2024, começo de 2025, outro competidor do segmento de alto padrão com a esperada chegada do Faena, do grupo Accor, conhecido pelos hotéis de Buenos Aires e Miami. O complexo com residencial de luxo tem VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 3 bilhões.

O parceiro do Faena no Brasil para a incorporação será novamente a Even, além do Grupo Malzoni, dono do terreno de quase 20 mil metros quadrados. O hotel ficará localizado próximo ao Shopping Eldorado, na região, portanto, conhecida como ponta norte da Faria Lima.

Até a chegada do Fasano, investidores e executivos com reuniões na região da Faria Lima tinham hotéis de luxo em bairros próximos, mas não no Itaim ou na Vila Olímpia. Exemplos são o próprio Fasano no Jardim Paulista, o primeiro do grupo, o Unique, perto do Ibirapuera, o Emiliano na Oscar Freire e o Hotel Rosewood na região da avenida Paulista, inaugurado em 2022 no complexo do Cidade Matarazzo.

PUBLICIDADE

O Cidade Matarazzo abrigará também no fim deste ano a primeira unidade no país do Soho House, um clube exclusivo para membros da rede que nasceu em Londres, conforme antecipado pela Bloomberg Línea.

Na outra ponta, na zona sul, há o Palácio Tangará, no Morumbi, além do Sheraton, do Hyatt e do Hilton na região da Berrini, e o JW Marriott no Parque da Cidade, que substituiu o Four Seasons.

O W Residences será um residencial, localizado próximo às avenidas Faria Lima e a JK, com um complexo que irá reunir hotel, gastronomia e centro de convenções. A área hoteleira terá 170 quartos.

Ficará ao lado das “torres gêmeas” do São Paulo Corporate Towers, que abriga empresas como XP (XP) e Microsoft (MSFT), além do Shopping JK Iguatemi e da sede do Santander Brasil (SANB11).

Segundo o executivo da Helbor, a parte residencial do complexo começa a ser entregue em setembro. O empreendimento terá 216 unidades, com apartamentos de 53 a 102 metros quadrados, incluindo studios e apartamentos com uma e duas suítes, distribuídos em 18 pavimentos.

Segundo a Helbor, 70% das unidades já foram vendidas, com o valor do metro quadrado entre R$ 37 mil e R$ 40 mil. A Vila Olímpia costuma figurar entre os bairros nobres com o metro quadrado mais caro da capital paulista.

A aquisição do terreno pela Helbor e pela Toledo Ferrari ocorreu há cerca de dez anos. Em seguida, a incorporadora iniciou a negociação para usar a marca W no Brasil. “Consideramos o projeto icônico porque o terreno do Via Funchal era um lugar muito desejado”, disse o executivo da Helbor.

PUBLICIDADE

A marca W pertencia à Starwood Hotels & Resorts e que foi adquirida pela Marriott em 2016.

“Na época [em que o acordo foi acertado], não era nem com a Marriott. A Starwood estava pesquisando o mercado e nos procurou para colocar a marca W no Brasil. Foi a nossa primeira decisão de agregar valor com uma marca internacional de alto luxo”, contou o diretor da incorporadora.

Bonanata disse que esse é o primeiro W em que os moradores do residencial poderão utilizar as facilidades do hotel, como as áreas de serviços e lazer, como piscina climatizada com raia de 25 metros, sauna, coworking, terraço fitness etc., além de serviços pay-per-use.

Leia também

PUBLICIDADE

Soho House, clube global exclusivo, chega ao país em dezembro no Cidade Matarazzo

JHSF lançará Fasano em Londres, marcando entrada do hotel na Europa

Vai viajar? Estes são os melhores hotéis do mundo, segundo a La Liste

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.