Do BTS ao Blackpink: valorização das ações de K-pop fortalece mercado sul-coreano

As ações das 4 maiores agências de K-pop do país acumulam ganhos de pelo menos 33% este ano, o dobro do avanço do índice de referência Kospi

Loja da SM Entertainment's em Seoul, na Coreia do Sul
Por John Cheng e Youkyung Lee
03 de Junho, 2023 | 12:32 PM
Últimas cotações

Bloomberg — As ações de K-pop subiram em US$ 5,6 bilhões, à medida que uma base de fãs em crescimento pelo mundo impulsiona um dos negócios mais populares do mercado de ações sul-coreano.

As ações das quatro maiores agências de K-pop do país – Hybe, SM Entertainment, YG Entertainment e JYP Entertainment – acumulam ganhos de pelo menos 33% este ano, o dobro do avanço do índice de referência Kospi. Fundos estrangeiros estão comprando as ações, já que elas superam as gravadoras globais, incluindo a Universal Music (UMG) e a Warner (WBD).

Do BTS ao Blackpink, o rápido crescimento dos grupos de pop da Coreia do Sul tem despertado a imaginação dos investidores em um mercado carente de ideias de negociação. O Goldman Sachs (GS) e uma série de corretoras elevaram seus preços-alvo no mês passado, tornando o setor uma das apostas mais populares, juntamente com as ações relacionadas a baterias de veículos elétricos.

LEIA +
Taylor Swift: fãs fazem de tudo por show da nova tour e criam economia paralela

“Há meia dúzia de artistas e grupos novos surgindo no mercado musical a cada semana”, disse Jangwon Lee, que criou um fundo de índice negociado em bolsa (ETF) que acompanha as ações locais do setor de entretenimento. “Está caminhando para se tornar algo que vai durar mais tempo. É por isso que estamos vendo os picos nas ações de K-pop e de entretenimento coreano.”

PUBLICIDADE

Entre as maiores agências de K-pop, a YG Entertainment teve um aumento de mais de 100% este ano e atingiu uma alta histórica nesta semana. A JYP Entertainment subiu 90%, enquanto a SM Entertainment teve um aumento de 33%.

O Goldman Sachs elevou seu preço-alvo para as ações da JYP para 130.000 wons (ou cerca de US$ 98) em maio, mantendo sua recomendação de compra. Da mesma forma, vários bancos locais atualizaram suas recomendações para a Hybe, YG e SM após as empresas divulgarem seus resultados do primeiro trimestre, enquanto a Netflix (NFLX) se comprometeu a investir US$ 2,5 bilhões em conteúdo coreano nos próximos quatro anos.

A Sanford C Bernstein listou a Hybe como sua principal escolha devido à “estrutura avançada de negócios” da empresa, com um preço-alvo que implica ganho de 30% em relação ao nível atual.

PUBLICIDADE

As ações tiveram um aumento de mais de 50% este ano, apesar da tentativa fracassada da empresa de adquirir a SM, uma rival menor, e das preocupações com a perspectiva após a pausa na carreira do seu principal grupo, o BTS.

A euforia se espalhou muito além das fronteiras da Coreia do Sul. Enquanto os fundos globais venderam um total líquido de US$ 1,2 bilhão em ações listadas na Kosdaq este ano, eles compraram US$ 477 milhões em três ações de K-pop.

A Hybe, listada na Kospi, atraiu um total líquido de US$ 245 milhões em entradas de capital, ajudando a impulsionar o índice de referência.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Taylor Swift: turnê na América Latina testará T4F após falhas nos EUA