Wall Street caminha para o pior trimestre em dois anos

O S&P 500 (SPX) e o Nasdaq 100 (NDX) recuaram, os títulos do Tesouro mantiveram ganhos e o dólar subiu

O S&P 500 (SPX) e o Nasdaq 100 (NDX) recuaram, os títulos do Tesouro mantiveram ganhos e o dólar subiu
Por Stephen Kirkland - Vildana Hajric
31 de Março, 2022 | 12:43 PM

Bloomberg — As ações dos EUA caíram nesta quinta conforme os investidores avaliavam o recuo nos preços do petróleo com a informação de que o governo Biden considera fazer uma liberação maciça das reservas de petróleo dos EUA para combater a inflação.

O S&P 500 (SPX) e o Nasdaq 100 (NDX) recuaram, os títulos do Tesouro mantiveram ganhos e o dólar subiu. As ações russas subiram após o país suspender parcialmente a proibição de venda a descoberto de ações locais na quinta-feira, removendo uma das medidas que ajudaram a limitar as quedas no mercado após uma longa paralisação dos negócios.

Relatos de que Washington está preparando um plano para liberar cerca de um milhão de barris de petróleo por dia ajudaram a reverter uma recuperação do petróleo antes de uma reunião da Opep+, onde o cartel ratificou sua meta de maio.

As ações de companhias de petróleo, incluindo Exxon Mobil Corp. (XOM) e Occidental Petroleum Corp. (OXY), caíram. Os preços do Brent e do West Texas Intermediate recuaram cerca de 4%, enquanto os preços do gás natural europeu caiu, já que a Rússia disse que interromperia os contratos de gás se os compradores não pagarem em rublos.

PUBLICIDADE

As ações globais estão a caminho de seu pior trimestre em dois anos em meio a preocupações com uma desaceleração do crescimento, com a guerra na Ucrânia gerando volatilidade nos mercados de commodities em meio a perspectivas de uma retirada mais acentuada dos estímulos. Os mercados agora veem uma forte chance de o Federal Reserve elevar as taxas em meio ponto em sua reunião de maio. Os pedidos de seguro-desemprego aumentaram mais do que o previsto na semana passada.

“Além das considerações de fim de trimestre, o petróleo é o centro das atenções”, escreveu Simon Ballard, economista-chefe do First Abu Dhabi Bank, em nota aos investidores.

Uma baixa nas ações nesta quinta-feira marcaria o 35º dia de queda do S&P 500 este ano, o maior número de baixas no primeiro trimestre desde 1984, segundo dados compilados pela Bloomberg.

PUBLICIDADE

“O recente rali mascarou muita dor nos últimos três meses”, escreveu Matt Maley, estrategista-chefe de mercado da Miller Tabak + Co.

Enquanto isso, os dados chineses e as preocupações regulatórias pesaram sobre as ações da Ásia. As autoridades chinesas estão considerando um plano para levantar várias centenas de bilhões de yuans para um novo fundo para o setor financeiro, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

Alguns eventos importantes para assistir esta semana:

  • EUA: Payroll, sexta-feira;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • O índice S&P 500 (SPX) recuava 0,2% às 11h40 em Nova York (11h40 em Brasília);
  • O Nasdaq 100 (NDX) operava estável;
  • O índice Dow Jones Industrial Average (INDU) caía 0,3%;
  • O MSCI World recuava 0,5%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) subia 0,2%;
  • O iene japonês (JPY) subia 0,1% para 121,66;
  • O euro (EUR) recuava 0,6% para US$ 1,1091;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos recuava dois pontos básicos para 2,32%;
  • O rendimento de 10 anos da Alemanha caía seis pontos básicos para 0,59%;
  • O rendimento de 10 anos do Reino Unido caía três pontos básicos a 1,64%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) caía 4,2% para US$ 103,32 o barril;
  • O ouro subia 0,3% para US$ 1.945 a onça.

(atualizado às 12h43 com cotações mais recentes)

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também