Mercados

Wall Street ganha impulso apesar de rendimento dos Treasuries

Os rendimentos dos Treasuries continuaram a subir depois que as taxas de curto prazo tiveram uma das maiores altas diárias da década

Rendimento dos Treasuries dispara sinalizando aperto monetário maior
Por Vildana Hajric
22 de Março, 2022 | 02:45 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados de ações dos EUA subiram nesta terça com o sell-off no mercado de títulos se aprofundando após os sinais do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, de que o banco central adotará medidas mais agressivas para controlar a inflação.

O S&P 500 (SPX) e o Nasdaq 100 (NDX) tiveram alta após uma recuperação no final da sessão das ações dos EUA na segunda-feira, depois que o presidente do Fed falou. As ações da Nike Inc. (NKE) subiram cerca de 6% depois de divulgar resultados trimestrais que superaram as expectativas dos analistas, já que a maior varejista de roupas esportivas do mundo superou as dificuldades com sua cadeia de suprimentos e o mercado da China.

Os rendimentos dos Treasuries continuaram a subir depois que as taxas de curto prazo apresentaram uma das maiores altas diárias da última década na segunda-feira.

O petróleo se estabilizou após uma sessão volátil que viu os preços futuros do Brent variando de US$ 119 a US$ 113 o barril. A Alemanha e a Hungria estão freando um potencial embargo da União Europeia ao petróleo russo, aprofundando as diferenças no bloco sobre como punir Moscou pela invasão da Ucrânia.

PUBLICIDADE

As perturbações nos mercados de commodities decorrentes da guerra aumentaram a pressão sobre o Fed e alguns outros bancos centrais importantes para apertar a política monetária. Powell disse que o Fed está preparado para aumentar as taxas de juros em 50 pontos base na próxima reunião de política monetária, se necessário.

“Temos uma situação bastante desagradável para os mercados atualmente no sentido de que normalmente um ciclo de aperto do Fed está nos estágios iniciais, e mais tarde você se preocupa com o aperto das condições financeiras levando a uma desaceleração do crescimento”, disse Christian Mueller-Glissmann, diretor-gerente de estratégia de portfólio e alocação de ativos do Goldman Sachs Group Inc. (GS), em entrevista à Bloomberg TV. “Agora você tem essa urgência incrível de apertar, você tem um ciclo de alta muito acentuado e isso coloca o problema muito mais cedo na mente dos investidores de que você pode estar enfrentando uma desaceleração do crescimento.”

As ações europeias subiram, lideradas por bancos e ações cíclicas, como montadoras. Enquanto isso, o dólar reduziu um avanço em relação aos pares. O Bitcoin ganhou cerca de 4% para negociar em seu nível mais alto em quase três semanas.

Aqui estão alguns eventos importantes desta semana:

PUBLICIDADE
  • Relatório de estoques de petróleo bruto da EIA, quarta-feira;
  • O presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, e o presidente do Fed, Powell, falam no painel do BIS, quarta-feira;
  • “Declaração de Primavera” do chanceler do Reino Unido Rishi Sunak sobre o orçamento, quarta-feira;
  • O presidente dos EUA, Joe Biden, participa da cúpula de emergência da Otan em Bruxelas, na quinta-feira;
  • PMIs Markit da Zona Euro, quinta-feira;
  • Pedidos iniciais de seguro-desemprego nos EUA, bens duráveis nos EUA, quinta-feira;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • O índice S&P 500 (SPX) tinha alta de 1% às 13h40 em Nova York (14h40 em Brasília);
  • O Nasdaq 100 (NDX) subia 1,7%;
  • O índice Dow Jones Industrial Average (INDU) subia 0,7%;
  • O MSCI World operava tinha alta de 0,9%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) operava estável%;
  • O iene japonês (JPY) caia 1% para 120,62;
  • O euro (EUR) estava em US$ 1,1013;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subia sete pontos básicos para 2,36%;
  • O rendimento de 10 anos da Alemanha subia três pontos básicos para 0,50%;
  • O rendimento de 10 anos do Reino Unido subia cinco pontos básicos para 1,69%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) caía 1,7% para US$ 110,26 o barril;
  • O ouro caía 0,5% para US$ 1.925,90 a onça.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também