+ Mercado Bitcoin

Metaverso ampliará oportunidades no mercado de trabalho

Avanço do uso da plataforma digital abre espaço para novas e antigas ocupações, estas repaginadas para se adaptarem ao novo ambiente

Profissões ligadas ao universo dos games, realidade aumentada, criptomoedas e designer web estão na mira da web 3.0
Tempo de leitura: 2 minutos

Por Matheus Mans para Mercado Bitcoin

São Paulo – Você já pensou em ser um metaverse planner? Não sabe do que se trata? Essa é uma das novas profissões apontadas por especialistas que deverão ganhar espaço no mercado de trabalho com o metaverso.

Esse novo ambiente que integra o mundo real ao virtual por meio de uma realidade aumentada vai precisar, no futuro, desse profissional para planejar e implementar as inúmeras funcionalidades inerentes a esse mundo que chega.

Assim como a internet criou profissões, as recentes tecnologias prometem repetir esse movimento com o metaverso, o universo digital que entrou na mira de empresas como Facebook e Microsoft, entre outras.

Essas oportunidades que estarão sendo ampliadas globalmente deverão chegar para velhas ocupações, repaginadas para o espaço virtual, como para novas, algumas hoje apenas idéias abstratas, mas prontas para ganhar forma.

“O metaverso ainda é uma grande incógnita e uma aposta que precisa se provar no mercado, mas profissões ligadas ao universo dos games, realidade aumentada, criptomoedas e designer web são os campos de interesse na chamada web 3.0″, diz Almir Neves, empreendedor serial e fundador da hubkn, startup de inteligência artificial.

Metaverse planner

Uma das profissões mais comentadas neste momento do mercado de trabalho digital é a do metaverse planner. Enquanto líderes de organizações definem uma estratégia para o crescimento das receitas de seus negócios no metaverso, esse profissional precisará elaborar um portfólio estratégico de oportunidades que vão da prova de conceito à implantação das ideias.

Ou seja, trabalhará para identificar oportunidades de mercado, porém dentro de um ambiente inteiramente novo. E, a partir daí, construir casos de negócios, influenciar roteiros de engenharia e desenvolver métricas-chave nesse universo.

Outra profissão é a do construtor de hardware. Caberá a esse profissional criar ferramentas que ajudem as pessoas a se sentirem imersas no metaverso. “Além do código, o metaverso terá sensores, óculos virtuais, luvas, câmeras e fones de ouvido. O construtor de hardware será aquele especialista no desenvolvimento desses dispositivos”, diz Tatiany Melecchi, mestre em marketing pela Massey University, na Nova Zelândia.

Há, também, o profissional de cibersegurança. “Com a quantidade e diversidade de sensores, fones de ouvido e câmeras usados no metaverso, o volume de dados sobre indivíduos, produtos e organizações privadas e governamentais será inimaginável. Portanto ele ficará responsável por bloquear ataques em tempo real e garantir que leis e protocolos são reconsiderados e adequados, ou até mesmo criados do zero, para incluir todos os riscos que existem no metaverso”, completa Tatiany.

Mas, porém, todavia, entretanto...

Apesar da empolgação com o cenário de possibilidades das profissões do metaverso, há um problema. Atualmente, o Brasil já conta com uma grande defasagem de profissionais da área de programação. Assim, como conseguir chegar perto do que a construção do metaverso vai exigir?

“Já temos um grande desafio na busca por programadores e desenvolvedores de tecnologias tradicionais. Imagina em questões mais avançadas e incipientes como o metaverso. Países com parques tecnológicos mais evoluídos como China, Índia, EUA e Israel estão na vanguarda quando falamos desse cenário”, diz Neves.

Para o Brasil acompanhar esse mercado e o crescimento do metaverso, só há uma solução: investimento e educação. “Uma das medidas que algumas empresas estão adotando é a qualificação do profissional dentro da própria companhia: muitas vezes o profissional de TI é contratado mesmo antes de concluir a qualificação técnica. Outra é empregar aqueles que moram em outras cidades e até mesmo em outros países”, diz Tatiany. “Com a expansão prevista para o metaverso nos próximos 10 anos, esse desafio será maior”.

TAGS: Metaverso; Mercado de Trabalho; Metaverse Planner

Mercado Bitcoin

Mercado Bitcoin

A maior plataforma de criptomoedas da América Latina